Pages Menu

Postado por em 9 jan 2018 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 0 comentários

A primeira pescaria do ano! S2018E01

A primeira pescaria do ano! S2018E01

Feliz ano novo amigos pescadores!

No dia 07/01/2018, desci para o litoral na companhia do meu pai para a nossa primeira pescaria do ano. O local escolhido foi a costeira de Bertioga com o guia Nê da BFT. Apesar da previsão do tempo apontar péssimas condições com muita chuva durante o dia todo, a nossa vontade em pescar era maior e assim resolvemos partir para Bertioga enfrentando a indicação de chuva e muito trânsito no retorno do primeiro domingo do ano para São Paulo.

Embora a previsão de chuva ser bem desanimadora a estabilidade na pressão atmosférica e boa variação de maré animaram.

Chegamos em Bertioga por volta das 7:00 indo diretamente para o píer onde o guia Nê já nos aguardava na embarcação. Pelo amanhecer o tempo não parecia tão feio assim, o clima estava agradável, nublado com leve mormaço e com a água do canal muito bonita, já bem promissora para a pescaria.

Partindo para a primeira pescaria do ano!

Depois de embarcar as tralhas e comprar o camarão vivo, partimos rumo a costeira.

A nossa primeira parada foi na lajinha da barra, onde não tivemos nenhuma ação no camarão vivo e nas artificiais, portanto para não perder tempo, Nê nos levou até o segundo point, próximo a ilha dos Guarás, navegando sentido Guarujá.

Por lá não demorou muito até os primeiros peixes aparecerem.

Começando o dia com um dublê de pevas

Comecei a manhã somente nas iscas artificiais, porém o único que capturei foi um peixe-agulha no jumping jig Hana de 14 gramas da NS. Mas os peixes de fundo queriam mesmo o bom e velho camarão-vivo.

Peixe-Agulha no jumping jig Hana de 14g da NS

Nê com um peixe-galo

Meu pai e um Marimbá

Meu pai com um peva enquanto Nê fisgava outro na robaleira

Pevão do Nê na robaleira

Nas varas robaleiras com a montagem correta, os pevas de respeito mostravam as caras!

Pevão engatado na robaleira do meu pai

Pevão de 55cm no camarão-vivo

Um belo peixe!

Depois do cardume passar, fomos explorar um outro parcel adiante da ilha rasa, onde encontramos uma boa variedade de peixes, porém naquele ponto nada de Robalo.

Peixe-galo e Salema

Badejo-Mira aos montes

Doublê de Badejos, um no camarão artificial e outro no vivo

Navegamos de volta a ilha dos Guarás para tentar encontrar os robalos, mas parecia que haviam se espalhado de vez. Foi então que conversando com o Nê, de uma pescaria que fizemos a alguns anos atrás, surgiu a ideia de tentar pescar num ponto próximo a ilha rasa, onde havíamos arrebentado em pescarias anteriores, e para nossa sorte encontramos o pote de ouro nos aguardando.

Recomeçando a pegadeira de Robalos

Pevão no camarão-vivo

Mais um de ótimo tamanho

Dá-lhe bocudos!

Rapidamente chamamos o guia Clodoaldo que estava explorando um outro ponto para aproveitar o cardume conosco, e só foi o Clodô chegar que as robaleiras já beberam água.

Clodoaldo e seus clientes engatados com peixe na linha

Continuamos na festa mas infelizmente os poucos 100 camarões que compramos se esgotaram logo ao meio-dia. Mas vasculhando o viveiro encontramos os últimos camarões escondidos.

No camarão-vivo vinham os brutos

Robalo-Peva extremamente agressivo que fisguei na vara de microjigging adaptada para robaleira

Doublê de pevões no camarão vivo no fim da pescaria

Ainda insistimos um pouco nas artificiais e conseguimos fisgar alguns peixes para finalizar a pescaria.

Insistindo no camarão-artificial, ainda fisguei um belo peva e um sargo-de-beiço

Guia Nê com uma bela garoupa e um pevão fisgados no jumping jig Johnny de 17 gramas da NS

Debaixo de muito chuva e de alma lavada finalizamos a primeira pescaria do ano. E que pescaria!

Agradecimentos ao guia Nê e ao meu pai por mais uma pescaria juntos.

Serviço de pesca: Bertioga Fishing Team

Equipamentos utilizados

  • Armando Nagae (vara robaleira)
    • Vara Shimano Holiday ISO XT: 4,5m ponteira 3
    • Molinete Daiwa Ballistic 3000
    • Linha multifilamento PE1.5
    • Linha fluorcarbon 40lbs
  • André Nagae (vara robaleira)
    • Vara Waka Custom Microjigging: 2,13m ação média
    • Molinete Daiwa Caldia 2500
    • Linha multifilamento PE1.2
    • Linha fluorcarbon 17lbs
  • André Nagae (jighead)
    • Vara Waka Custom F3 Platinum 6’6″ 14lbs
    • Carretilha Daiwa Tatula R100XS
    • Linha multifilamento PE1.2
    • Linha fluorcarbon 22lbs
    • Camarão Ebi 9cm da NS – cores vermelho e chá-glitter vermelho

Grande abraço e até a segunda, terceira… centésima pescaria do ano

Nagae.