Pages Menu

Postado por em 12 maio 2014 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories, Pescaiacada, Pescarias, Roteiros de pesca | 2 comentários

Caiaque, Robalos e Boiçucanga

Caiaque, Robalos e Boiçucanga

Olá amigos pescaiaqueiros! Nessa segunda-feira fui para Boiçucanga – São Sebastião, junto com minha namorada Thalita fazer uma pescaria de costeira com foco nos Carapaus e outras espécies benvindas.

Saímos por volta das 5:20 da manhã, paramos já em São Sebastião para o café da manhã e em seguida fomos pegar o segundo caiaque com o amigo Armageddom e finalmente às 8:20 estávamos na água. A ideia inicial era pescar durante todo o dia, explorando as ricas costeiras e os pequenos parcéis próximos a elas.

Logo nos primeiros arremessos os carapaus já deram as caras nas iscas de superfície, sendo os protagonistas de várias explosões, porém estavam errando muitos ataques e quando acertavam a isca, logo escapavam. Sendo assim, por volta do meio-dia eu havia embarcado apenas um pequeno carapau, que claro foi para foto!

Valente Carapau, o único que posou para a foto.

Valente Carapau, o único que posou para a foto.

Foi então que decidimos dar uma pausa, como a Thalita não se sentia muito bem, entramos no rio Boiçucanga para pisar um pouco em terra firme e fazer um lanche.

Local escolhido para o almoço, próximo das marinas.

Local escolhido para o almoço, próximo das marinas.

Depois disso ela quis ficar na praia e eu invadi os mangues para ver o que encontrava, e para minha surpresa os peixes estavam extremamente ativos. Muitos pevas atacavam a isca, tanto a minha Tapinha da KV quanto o camarão de silicone montado no Banzai rig.

Muitos pequenos capturados, mostrando o belo berçário do local.

Muitos pequenos capturados, mostrando o belo berçário do local.

Alguns um pouco maiores, geralmente os que atacavam na superfície

Alguns um pouco maiores, geralmente os que atacavam na superfície

E foram inúmeros ataques, alguns robalos nem esperavam a isca ser trabalhada, atacando-a no momento em que ela tocava a água.

Esse já bonzinho!

Esse já bonzinho!

O rio apesar de muuuuuito pequeno e de uma barra muito rasa, possui várias estruturas propícias para a pesca do robalo, e foi exatamente em uma delas que eu tirei o meu troféu.

Belo Peva de 54cm que rendeu uma boa briga no equipo light.

Belo Peva de 54cm que rendeu uma boa briga no equipo light.

)

Já na praia, onde foi feita a soltura desse belo robalo.

Já na praia, onde foi feita a soltura desse belo robalo.

Tive que remar até a praia para pedir pra Thalita tirar uma foto boa minha com o bicho.
O rio é muito preservado e é possível visualizar muitos animais silvestres que parecem não se importar com a presença do ser humano, como essa família de capivaras.

Dava para ver claramente 3 adultos e 4 filhotes.

Dava para ver claramente 3 adultos e 4 filhotes.

A brincadeira seguia interessante, ao contrário do que geralmente acontece, as ações só aumentavam, assim como os ataques dos borrachudos (deve ter sido a mudança de pressão), e por volta das 16 horas resolvi dar por encerrada a jornada e juntar as tralhas para os 155 km de volta a São Paulo.

Espero que tenham gostado, voltarei em breve com mais uma pescaiacada…

Abraços amigos!

  • Decio Serra Neto

    Parabéns pela bela pescaria Mauricio…
    com uns bocudos de respeito ^^ grande abraço..

  • fabio

    Muito bom mauricio, esse rio e ótimo, minha mãe mora nessa praia e sempre que vou visita-la levanto bem cedo e vou brincar com os bocudos, abraço!