Pages Menu

Postado por em 5 maio 2011 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories, Points | 8 comentários

Rock Fishing – Camburi

Rock Fishing – Camburi

Bom dia amigos pescadores!

Aproveitando o finalzinho do verão, com a temperatura da água e clima ainda bem quentes, desci mais uma vez para o costão de Camburi para fazer mais um RockFishing. Como no meu post anterior eu já fiz um grande detalhamento do Fishing Point mostrando toda a sua estrutura, então hoje vou direto ao ponto e relatar aqui para vocês como foi essa pescaria com muitas fotos.

O Caminho das Pedras

Chegamos ao point de pesca por volta das 8:00am, em um dia que desde cedo já estava muito quente na faixa dos 25º. Nessas condições é de extrema importância o protetor solar na maleta de pesca, fundamental para qualquer pescaria em céu aberto e principalmente no calor do litoral. Eu e meu pai costumamos pescar com camisetas de manga comprida e boné mesmo que esteja um calor de 30º, isso ajuda a prevenir as queimaduras do sol e insolação já que ficamos expostos o dia inteiro e sem ter nenhuma sombra sequer.

Costão de Camburi, lado Norte - Praia de Camburi

Costão de Camburi, lado Norte - Praia de Camburi

A estrutura neste lado do costão é bem confortável para o RockFishing, pois possui uma grande área com pedras planas o que facilita o manuseio do equipamento e segurança das tralhas.

Costão de Camburi, lado Sul - Praia de Camburizinho

Costão de Camburi, lado Sul - Praia de Camburizinho

Rock Fishing Camburi

Rock Fishing Camburi

Rock Fishing Camburi

Rock Fishing Camburi

 

A Pescaria

Logo de manhã começamos a pescaria atrás dos pequenos, utilizando filé de camarão e sardinha iscados sempre com elastricot, acessório fundamental para a pescaria nas pedras, ao meu ver por dois principais pontos, 1º por manter a isca firme no anzól para efetuar arremessos a grandes distâncias e 2º por evitar que os ladrões de iscas roubem os camarões antes mesmo de algum peixe maior poder avistar a isca. Desta maneira a isca presa ao elastricot se transforma em um chamariz aonde enquanto os pequenos se aglomeram ao redor da isca atraiam os maiores pela movimentação e por ventura acabam encontrando o camarão.

Utilização do elastricot na pescaria de costão é fundamental.

Utilização do elastricot na pescaria de costão é fundamental.

Filet de camarão iscado com a aplicação do elastricot.

Filet de camarão iscado com a aplicação do elastricot.

Feito os preparativos, eis que aparece o primeiro peixe do dia, um Sargo de Beiço.

Sargo de beiço

Sargo de beiço

Logo em seguida um pequeno cardume de roncadores começam a aparecer no banco de areia próximo ao costão.

Roncador (também conhecido como corinthiano)

Roncador (também conhecido como corinthiano)

Uma pequena pescadinha também da as caras.

Pescadinha

Pescadinha

Já um pouco maior, uma corcoroca aparece também no fundão comendo o camarão inteiro iscado com elastricot.

Corcoroca

Corcoroca

E foi logo depois do almoço, 13h30, que eu e meu pai detectamos uma grande movimentação na flor dágua de um cardume de peixes que se movimentava com muita velocidade dando voltas ao redor do costão. Logo pensamos que era um cardume de carapaus e xaréus pois são peixes muito frequentes em cardumes que ficam rodeando o costão atrás de pequenos peixes. Com a água borbulhando e em certos momentos ouvindos explosões na flor dágua logo montei um equipamento com uma bóia e filet de sardinha no anzol maruseigo nº18. Joguei a isca a frente do cardume e voltei recolhendo até que ficasse sobre ele. Durante muito tempo nenhuma ação, parecia que logo que eu jogava a bóia o cardume descia ia para outro point.

Foi durante muita persistência e observação na movimentação do cardume que a minha bóia em um piscar de olhos afundou completamente e logo meu molinete começou a cantar o carretel disparando cerca de 20 a 25 metros rumo alto mar, achei muito estranho pois os carapaus e xaréus nunca chegaram a tomar tanta linha assim de uma vez só, foi então que o peixe decidiu subir para a flor dágua de novo e dar o seu primeiro salto, e para a minha surpresa um grande Agulhão.

Agulhão

Agulhão

Pesando 2,5kg esse com certeza foi o meu troféu do ano, talvez nem tanto pelo tamanho mas sim pela dificuldade que foi para embarcá-lo, a minha sorte foi que eu estava usando 80cm de linha líder fluorcarbono resistente a abrasão e isso me ajudou a evitar que a forte e grande dentição do agulhão rompesse a linha.

Dentição do Agulha

Dentição do Agulha

Abaixo mais algumas fotos do troféu, esse valeu a pescaria!

Agulhão

Agulhão

Agulhão

Agulhão

Agulhão

Agulhão

E foi isso aí pessoal, mais uma vez o costão de Camburi se demonstrou ser MUITO eficiente e sempre nos proporcionando novas aventuras e surpresas durante a pescaria, sei que nesse point tem muito peixe grande a ser pego, mas se insistirmos na técnica, na persistência, no dia certo, na maré certa e na hora certa, o troféu vai sair e aí é a hora de se aplicar aquele antigo provérbio: “Um dia é do peixe, o outro.. do pescador”

Bora pescar galera!

Boa semana e boas pescarias!

André Nagae Fishing Stories

André Nagae Fishing Stories

  • sergio kaneko

    muito prazer andre, meu nome é sergio,primeiramente gostaria de te dar os parabens pelo blog, muito legal as dicas e relatos de pescaria. pescava muito no japão quando trabalhava lá, desde que voltei ainda não fui pescar aqui no brasil, ja se fazem 8 anos,estou pensando em retomar as pescarias no mês de outubro, ainda nao sei o dia ,mas separei 3 datas que seriam 9, 23 e 30,o local ainda não decidi mas seria entre camburi e boiçucanga,eu queria que você me desse algumas dicas sobre pescaria, tabuas de mares, enfim sobre pescaria.
    desde ja agradeço abraços sergio

    • André Nagae

      Prazer Sergio, tudo bem?
      Primeiramente gostaria de agradecer a visita ao blog, e espero poder ajudar e compartilhar ainda mais muitas experiências com todos os leitores do blog.

      É mesmo? Costumava pescar no Japão? Eu não tive ainda essa oportunidade, a única coisa que tive tempo de fazer na minha estadia no Japão foi de passar em algumas lojas de pesca em Kakegawa – Shizuoka – para abastecer as minhas tralhas. Aonde você costumava pescar no Japão e que tipo de pescarias mais gostava de fazer? Muito interessante isso!

      Você gosta da pescaria com o pé na areia e de costão? Bom vamos lá, primeiramente vou lhe passar algumas informações iniciais sobre a movimentação da maré nos dias que planeja pescar.

      Sempre que vou pescar em água salgada, seja em praia, costão ou canal, eu costumo checar a tábua das marés no seguinte site: http://www.mar.mil.br/dhn/chm/tabuas/index.htm

      Tomando como base os locais que você pretende pescar (Camburi e Boiçucanga), sempre escolha o porto mais próximo, neste caso, sendo litoral norte o porto mais próximo é o de São Sebastião.

      Selecionando a data da pescaria e o porto, você se depará com uma relação da tábua mensal da maré do porto selecionado. Segue a sua análise:

      – Dia 09 / Sexto dia da lua Crescente
      > Maré subirá 1metro a partir das 6:49 tendo o seu reponto as 12:30.
      Lembrando que para peixes de praia e costão, o melhor horário para pescar é na subida da maré, horário em que os peixes encostam mais no costão, e por sua vez os grandes predadores vem procurar suas prezas.

      – Dia 23 / Quarto dia da lua Minguante
      > Maré subirá 1metro a partir das 6:04 tendo o seu reponto as 12:53
      Neste dia o melhor horário para a pesca será no período da manhã até mais ou menos as 14hrs

      – Dia 30 / Quinto dia da lua Nova
      > Maré descerá 0.5metros a partir das 3:45 tendo a sua vazante total as 11:15
      Nas luas grandes, como a lua Nova e a lua Cheia temos uma inversão nos padrões de subida e descida, essas marés geralmente são mais agressivas, sobem e descem com mais força, aumentando assim a correnteza da água.

      Esses são alguns princípios básicos que eu e meu pai fomos aprendendo durante os nosso anos de pescaria, lendo, testando, pescando e aprendendo com o mar. Esses dados que eu lhe forneci e as conclusões geradas são totais da minha percepção, não posso afirmar pra você que estes dados são de total exatidão, pois eu como um pescador amador tenho ainda muito o que aprender, mas no entanto acredito que essa lógica que eu costumo usar para a leitura das marés é muito válida.

      Sergio, quaisquer outras dúvidas que tiver em relação a material, equipamento ou técnicas que você esteja interessado é só me escrever e eu estarei a disposição em ajudá-lo. Afinal, enquanto não é hora de pescar, nada melhor do que conversar com os amigos pescadores compartilhando informações.

      Abraços e boas pescarias,
      André Nagae.

      • sergio kaneko

        E ae Andre,tudo bem?
        Muito obrigado pelas dicas, vai ser de bom proveito!
        Eu morava e trabalhava em Aichi-ken Toyohashi-shi,e a praia ficava a 20 minutos,quando trabalhava a noite saia de madrugada e iamos pescar até o sol nascer,tambem pescava em praias e costões,nas praias do japão tem um lugar proprio para se pescar, tipo um pier ou cais de concreto que avança uns 100 metros dentro do mar, o lugar é muito bom para se pescar, nesses lugares da para se pescar varias espécies de peixes, inclusive polvo, era muito divertido.
        Ja pesquei bastante tainha num canal com massinha preparada e inclusive peguei até uma tartaruga nesse lugar.
        Nas pescarias  de praia a isca usada era um tipo de minhoca, ela tem duas presas na boca e um monte de perninhas, eu acho que era algum tipo de minhoca do mar, nem sei se aqui no brasil tem esse tipo de isca, também tinha umas outras iscas meio nojentas que eu mesmo nunca usei.
        Minhas tralhas ficaram quase 8 anos largado,estragaram-se algumas coisas inclusive molinetes,estou comprando algumas coisas,inclusive gostaria de comprar molinete e queria sua ajuda,eu queria um molinete para arremesso que não seja muito caro e bom, e a vara de 4 metros é um bom tamanho ou melhor maior ? 
        Quando começa a temporada de pesca? Será que no mês de outubro vou conseguir pescar algum peixinho? Bom mesmo não pegando nada, tá valendo!
        Obrigado Andre,abraços

  • Joon

    prazer André, sabia alguem deve gostou de pesca na rocha, …com bóias! estilo “ISO” 

  • Mrodrygues

    bela pescaria andre.vc poderia m explicar como chego ai nessas pedras para pescar ai em camburi ?eu fui em camburizinho por bertioga,atravessei a  balsa e fui na caminhada .desde ja agradeço obrigado

    • Anônimo

      Fala Rodrygues! Obrigado pelos elogios da pescaria! Este ano preciso voltar a este point para fazer uma nova pescaria..

      Para se pescar no costão de Camburi não é muito de difícil acesso, lembre-se de ir com tênis e mochila nas costas.. mas nada que em 10 minutos a partir da areia até o pontal da pedra vc já chegue até o point.

      Neste post, http://fishingstories.jp/rock-fishing-%E2%80%93-camburi-1/ expliquei como se chega no point e aonde é melhor dar os melhores arremessos.

      Obrigado! E qualquer dúvida que tiver é só me contatar.
      Abraços,
      Nagae.

  • Marcelo Lanzara

    Belo timbale, isso aí é bom pra detonar artificiais. Bom fazer filé e depois fazer bolinho ou hambúrguer. Além do que é ótima isca pra garoupa. Abração e belas fotos.

  • edson

    como faço pra chegar nesse cotão.