Pages Menu

Postado por em 24 nov 2015 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories, Pescaiacada, Points | 0 comentários

Canto do Indaiá – Bertioga 11 e 12/11

Canto do Indaiá – Bertioga 11 e 12/11

Olá pescaiaqueiros!

Há algum tempo que eu estou querendo fazer uma pescaria costeira em algum lugar por perto e após algumas pesquisas e relatos de amigos pescadores, resolvi explorar o canto do Indaiá, na cidade de Bertioga.
Faria uma pescaria de dois dias, no primeiro eu pescaria somente a tarde e no segundo somente pela manhã, e assim desci a Mogi-Bertioga e por volta das 15 horas já estava com o caiaque na água.
Após uma breve exploração pelo local localizei alguns pontos que julguei serem propícios à pesca e lancei minhas iscas.
Logo nos primeiros arremessos, já tive ações e logo em seguida o primeiro peixe embarcado…

Primeiro robalo do Indaiá!

Primeiro robalo do Indaiá!

Depois de mais alguns arremessos, como o lugar tem muita pedra, ela não poderia faltar…

Pequena garoupeta

Pequena garoupeta

Mudando um pouco (pouco mesmo) o local do arremesso, achei um cardume de peixes-galo, aí foi uma festa só…

Várias ações de galos de tamanho médio

Várias ações de galos de tamanho médio

Pra mim, essa é a melhor parte da pescaria...!

Pra mim, essa é a melhor parte da pescaria…!

Como as ações estavam demais e minha fominhagem também, não tirei muitas fotos, mas foram um total de 9 peixes-galo embarcados todos na faixa de 1 kg.
Quando as ações dos galos pararam eu comecei a procurar outros pontos, e achei um badejo-mira.

Pequeno badejo-mira colado às pedras

Pequeno badejo-mira colado às pedras

Em seguida outro maior.

Esse já de bom tamanho para a espécie

Esse já de bom tamanho para a espécie

E com a noite chegando eu dei meu dia por encerrado, e fui repor minhas energias para voltar com tudo na manhã seguinte…
Na manhã seguinte eu saí da praia com o dia começando a clarear, e já nas primeiras remadas em direção à costeira, curricando engatei essa pequena garoupa…

Garoupa não aguentou a Fusion Shad 60 no currico

Garoupa não aguentou a Fusion Shad 60 no currico e também o meu primeiro robalo do segundo dia

Na pedra onde no dia anterior eu peguei os galos, eles me recepcionaram mostrando que dominam o local.

Os galos mostrando quem manda naquelas pedras

Os galos mostrando quem manda naquelas pedras

Numa dessas fisgadas, senti uma pancada mais pesada, seguida de uma tomada frenética de linha que carregou meu caiaque por vários metros e me fez virar para todos os lados…era um “galão”!

Bom peixe-galo, com mais de 2 kg e rendeu uma boa briga no equipo light

Bom peixe-galo, com mais de 2 kg e rendeu uma boa briga no equipo light

Peixe-galo de bom porte!

Peixe-galo de bom porte!

Com a diminuição das ações, resolvi rodar a costeira em busca dos peixes, e quando avistei uma movimentação de pequenos peixes na superfície não pensei duas vezes…

Carapau caçando e marcando presença no espumeiro da costeira

Carapau caçando e marcando presença no espumeiro da costeira e mais um robalinho voltando ao jig head

 

Rendeu uma briga legal também

Rendeu uma briga legal também

Com o meu tempo já estourando, num dos últimos arremessos ainda consegui arrancar esse carinha das pedras.

Pequeno badejo-mira, guloso encharutou o camarão quase do tamanho dele

Pequeno badejo-mira, guloso encharutou o camarão quase do tamanho dele

Tempo esgotado e hora de voltar pra casa e ir trabalhar…

Nessa pescaria eu não poderia deixar de agradecer o amigo e pescador Marcelo Lanzara (o caiçara mais gente boa que eu conheço) pelas dicas e apoio logístico, muito obrigado parceiro!

Material utilizado:

Vara MS liger 6-12lb, 6’3″
Carretilha MS Venator com multi 8lb e líder de fluor 30lb
Camarão de silicone cor cobre com jig head de 10gr

Vara Tacom Quick Retro 8-17lb, 5’6″
Carretilha MS Contender com multi 15lb e líder de fluor 30lb
Jumping jig de 10 a 14 gramas, iscas de superfície e meia-água