Pages Menu

Postado por em 16 dez 2015 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 1 comentário

Conhecendo Ubatuba – A meca dos flechões paulistas

Conhecendo Ubatuba – A meca dos flechões paulistas

Salve amigos pescadores, no ultimo sábado dia 05/12/2015 eu e o Companheiro Banzai fomos até Ubatuba pra uma saída com o guia Lambari, porém aos finais de semana quem guia é o irmão do Lambari, Rodrigo (Digão) ambos manjam muito e utilizam a mesma embarcação e pontos.

Pois bem, como existem muitas dúvidas acerca desta pescaria, decidi fazer uma espécie de relato-roteiro pra ajudar aqueles que pretendem se aventurar atrás dos flexões de nosso litoral norte que já renderam recorde IGFA e constam também nos primeiros lugares do Torneio do maior robalo do Brasil

 

A Viagem

Muita gente quando pensa em Ubatuba logo pensa em ficar vários dias, em feriado prolongado, em alvará de pernoite com a patroa e ai acaba nem indo, devido a dificuldade de obter todas estas premissas rsrsrs

Como sou um destes com dificuldade pra obter alvará de mais de um dia, fui no esquema bate e volta, e posso dizer que é razoavelmente sossegado! Vale bastante a pena, estradas boas, bonitas e tranquilas.

O tempo de viagem médio foi de 3 horas e meia então é possível sair as 3:30 e retornar às 21:00 em Sampa, haja visto a pescaria se realizar das 7:00 as 17:30.

O caminho que escolhemos foi Ayrton Sena – Dutra – Osvaldo Cruz (Taubaté – Ubatuba). Apesar de ser um pouco mais perto a rodovia dos Tamoios, quis evitar passar pelo centro de Caraguatatuba, então optei por este caminho.

O barco sai do tranquilo vilarejo de Perequê-Mirim, em frente a padaria local e ao mercado do pai.

a bela praia de pereque mirim.

A bela praia de pereque mirim.

 

Equipamentos

Nesta pescaria utilizei 3 equipamentos:

  • Jig head pesado – Vara 6’8″ blank JigMaster evolution 23 lbs – custom by Leandro miraguaia – Com molinete Daiwa Caldia 3000 e multi 35 Lbs varivas – Leader 40 Lbs Seaguar. ( camarões de 12 a 14 cm e jig head de 17 a 28 gramas)
  • Jig head leve – Vara 6’6″ blank lamiglass 10 lbs – Custom by Ak – com molinete daiwa Esmeralds 2506 – Linha multifilamento 15 lbs varivas seabass – Leader 20 lbs Seaguar. ( camarões de 6 a 10 cm e jig head de 3 a 10 gramas)
  • Jumping jig – Vara 6’6″ blank lamiglass 17 lbs – Custom by Ak – Com carretilha Lubina black widow – Linha multifilamento 20 lbs Power pro – Leader 20 lbs Seaguar. ( Jumping Jig 25 gramas)

A vara ideal para os pontos de Flecha é a de jig head pesado, porém é bom ter plano B, para os horários de peixe menos ativo e também pra tentar pampo, sargo, galo e uma infinidade de peixes interessantes que existem por lá.

Armado para batalha

Armado para batalha

 

A Operação

A operação de pesca no local realizada pelo Lambari e seu irmão Digão é muito profissional e dedicada, é utilizado um barco Maresias Parcel, bastante confortável e seguro para aquelas águas e estão em processo de aquisição de mais um barco Maresias Splendor.

A dedicação do Digão foi nota 10, os guias de lá evitam pescar junto com o pescador e se limitam a posicionar o barco o dia todo! O trabalho de posicionamento é tanto que no final do dia foi uma bateria de 150 amperes do elétrico totalmente descarregada.

Além da dedicação eles conhecem demais a região, passadas e os drops onde os flechas se escondem.

Recomendo muito o serviço deles:
Guia Lambari Whats up – 012 99749 – 5551

 

A pescaria

Finalmente vamos ao relato de nossa incursão por aquelas águas, o dia começou bem, porém o vento e mar grande acabaram atrapalhando bastante, por alí com mar grande alguns pontos rasos de flexa quebram ondas, e ai a pescaria se torna mais restrita a menos pontos.

Pegamos muito peixe! Foram mais de 12 galos grandes, pampo, cioba, vermelho, garoupa, xaréu olhudo… tive um estourão de linha! Mas o flechão não foi desta vez… 🙁

Mas vamos as fotos senão vira boato… hehehe

Saco da Ribeira ao fundo

Saco da Ribeira ao fundo

Banzai animado para  a pescaria

Banzai animado para a pescaria

Começamos o dia tentando o flexão nos camarões grandes, e bem num destes camarões o Banzai engata uma briga de respeito, pensamos: “Agora é ele” #sóquenão, mas era uma bela Cioba.

Banzai e uma bela Cioba!

Banzai e uma bela Cioba!

No primeiro ponto eu também tomei duas pancadas muito fortes no camarão de borracha, em uma delas o camarão até dobrou! Mas não consegui engatar…

Depois de tentar diversos pontos com camarão grande, já perto do meio dia resolvi tentar um pouco no equipamento leve, e logo percebi a diversidade do local…

Xareu olhudo! Show de briga!

Xareu olhudo! Show de briga!

Badejo quadrado no KSF Sapogu.

Badejo quadrado no Jumping Jig

Seguimos tentando até perto das 13 os pontos de flecha, pois das 11 as 12:30 seria o reponto da enchente (melhor horário).

Mas o vento e as ondas estavam atrapalhando bastante, então tivemos que nos abrigar e ficar num ponto apenas… dai começamos a brincar no equipamento leve… foi uma farra!

Banzai e um galão.

Banzai e um galão.

Gaaaalo!

Gaaaalo!

Banzai e um pampo

Banzai e um pampo

Muitos galos neste dia

Muitos galos neste dia

Entre um galo e outro, tomei uma corrida que fritou o molinete… tomou linha com vigor em direção as pedras, mas infleizmente levou a melhor, rompendo a linha na craca… Poderia ser ele (o dom flechom)… 🙁

Seguimos a pescaria…

Galaço.

Galaço.

Pampo criado a leite ninho.

Galo criado a leite ninho.

Vermelho Olho de cão

Vermelho Olho de cão

Foi uma brincadeira tão gostosa que somente uma trovoada feia formando por terra foi capaz de nos convencer a voltar pra terra… e já retornando, a menos de 200 metros da praia do Pereque-mirim eu tenho uma ação forte! Imagina a briga que foi para tirar esta garoupa no equipamento de 10 lbs…

Garoupona pra encerrar o dia.

Garoupona pra encerrar o dia.

E assim foi mais um dia!
Agora aguardo ansioso pela próxima incursão nas águas de Ubatuba! Também com um dia show destes não poderia ser diferente…

Um abraço amigos pescadores!
Pleffer.

  • Decio Serra Neto

    Linda pescaria Pleffer e Banzai… Show de bola! Grande abraço e boas festas!