Pages Menu

Postado por em 1 fev 2013 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 9 comentários

Entre Dourados e Bicudas – Perequê @ Guarujá

Entre Dourados e Bicudas – Perequê @ Guarujá

Bom dia amigos pescadores!
01/02/2013

Finalmente a minha primeira pescaria embarcada na temporada de verão em 2013. Aproveitando uma ligação que eu recebi do capitão Fernando Itano, dizendo que o mar estava para peixe e as bicudas estavam a solta, resolvi usar o meu dia de folga aqui no trabalho para pescar em plena sexta-feira. E existe maneira melhor do que encerrar a semana?

Como não dava pro meu pai folgar na sexta, fui para o mar junto do meu primo Alan, que por coincidência estava comigo nessa decisão repentina de pescar, e aproveitando o seu último dia de férias antes de começar no trabalho novo, fomos pescar!

As 6am já estávamos na praia do Perequê prestes a embarcar

As 6am já estávamos na praia do Perequê prestes a embarcar

Como o Fernando havia me falado que o tempo estava mudando drásticamente no período da tarde, por volta das 15hrs, resolvemos ir bem cedinho para aproveitar o período da manhã e garantir a pescaria. E foi por volta das 6hrs da manhã que chegamos a tranquila praia do Perequê.

Captão Fernando Itano se preparando para mais uma saída em alto mar.

Captão Fernando Itano se preparando para mais uma saída em alto mar.

Iscas compradas e tralha embarcada, bora seguir mar afora!

O belo amanhecer na baía da praia do Perequê

O belo amanhecer na baía da praia do Perequê

O dia estava espetacular, com o tempo muito aberto, temperatura da água beirando os 27º e boa visibilidade. Tudo indicava que a sorte estava conosco. Segundo as informações da semana, o point da pescaria era no cascalho onde a profundidade batia os 17, 18 metros. Devido a aproximação de enormes cardumes de manjubinhas e sardinhas na flor dágua, o peixe estava bem próximo a costa, por isso 1 hr de navegação foi o suficiente para acharmos o peixe.

E em pouco menos de 1hr de navegação, chegamos ao ponto dos 17 metros de profundidade.

E em pouco menos de 1hr de navegação, chegamos ao ponto dos 17 metros de profundidade.

E em poucos minutos de pescaria o Fernando já estava abrindo o placar com uma bonita bicuda pega na sardinha na linha boba.

O capitão Fernando foi o primeiro a levantar peixe. Uma bela bicudinha.

O capitão Fernando foi o primeiro a levantar peixe. Uma bela bicudinha.

Logo, o Alan mostrou serviço e engatou a sua também.

Em seguida Alan tira a sua bicuda também!

Em seguida Alan tira a sua bicuda também!

Depois de muitas fisgadas perdidas, consegui subir a minha pro barco! Ufa!

Depois de insistir bastante na sardinhada, tiro a minha bicuda também.

Depois de insistir bastante na sardinhada, tiro a minha bicuda também.

E depois de caprichar em uma sardinha inteira na bóia, um bom peixe parece pegar com vontade a isca soltada pelo Alan e trava uma boa briga por alguns minutos.

Alan travando uma boa briga com o misterioso peixe que atacou a sardinha boiada.

Alan travando uma boa briga com o misterioso peixe que atacou a sardinha boiada.

Mas para a nossa surpresa/frustração, o bom peixe era uma arraia-morcego. Incrível como já é a terceira vez que capturamos este tipo de peixe lá no Perequê, mas das outras vezes de maneira mais comum, lá no fundo do cascalho. Esta, capturada praticamente na flor dágua, nos surpreendeu e enganou direitinho!

Para a nossa frustração, a responsável pela boa briga era uma Arraia Morcego

Para a nossa frustração, a responsável pela boa briga era uma Arraia Morcego

O Fernando nos instruiu para que não erguessemos o peixe para dentro do barco devido aos seus perigosos ferrões localizados no final cauda. Diferentemente da arraia manteiga que possui o ferrão no início da cauda, próximo ao corpo.

Por precaução, nem levantamos ela para o barco e fizemos a soltura na água mesmo.

Por precaução, nem levantamos ela para o barco e fizemos a soltura na água mesmo.

Então o jeito foi fotografar… e liberar a nave espacial.

Arraia devidamente liberada!

Arraia devidamente liberada!

De volta ao trabalho, tiro uma bicuda um pouco mais crescida que rendeu belas corridas na superfície!

E as ações das bicudas eram constantes na sardinhada.

E as ações das bicudas eram constantes na sardinhada.

E foi no meio das bicudas que uma bela surpresa apareceu na sardinha boiada. Uma Salteira Guaivira tamanho GG. Nunca tinha visto uma neste tamanho lá em alto mar!

No meio do cardume de bicudas uma surpresa de uma bela salteira.

No meio do cardume de bicudas uma surpresa de uma bela salteira.

Acho que nunca havia pegado uma deste tamanho em alto mar.

Acho que nunca havia pegado uma deste tamanho em alto mar.

E por volta das 11am, as ações estavam diminuindo e decidimos procurar outro point. E quando o Fernando ligou o barco e o motor começou a funcionar, ouvi o Alan gritando “Dourado! Dourado! Dourado!”, e ao olhar para baixo do barco, me deparo com um enorme cardume de douradinhos curiosos rodeando o barco.

Mas estavam manhosos demais, talvez por já terem se alimentado bastante do cardume das sardinhas que estavam por lá perto. E foi somente quando tentamos iscar pedacinhos de camarão descascado a 2 metros de profundidade que resolveram abrir a boca.

Douradinho apareceu para alegrar o dia!

Douradinho apareceu para alegrar o dia!

Incrível como, mesmo sendo praticamente filhotes, estes peixes são muito velozes e ariscos! Cada douradinho que fisgávamos era uma corredeira absurda!

Mas o bicho estava realmente manhoso, e como alternativa pensei em provocá-los com iscas artificiais em um trabalho bem rápido. Foi então que coloquei uma Borá-Osso, Nakamura, e foi certeira! Dourado correndo na linha!

Dourado atacando a Borá (cor: osso), e fazendo a linha da carretilha cantar.

Dourado atacando a Borá (cor: osso), e fazendo a linha da carretilha cantar.

Trabalhando a borá bem provocativa na superfície, fez com que os douradinhos ficassem loucos e não pensassem duas vezes antes de atacar. Incrível como são extremamente predadores.

Depois da corrida sempre vem o salto!

Depois da corrida sempre vem o salto!

E foi isso! O cardume de dourados nos perseguiu até as 15hrs, quando já era hora de voltarmos antes do vento que ameaçava soprar.

Infelizmente nenhum douradão estava na área, mas só o show que os pequenos nos proporcionaram já havia garantido a nossa pescaria!

 

Os astros do dia:

Bicuda

Bicuda

Bicuda

Bicuda

Dourado

Dourado

Dourado

Dourado

E assim encerramos mais uma pescaria em alto mar. E apesar do atraso, o verão que parece entrar de vez agora, promete ser bom de peixe. Então bora pescar pessoal!

Até breve Perequê!

Até breve Perequê!

Vou ficando por aqui, mas em breve posto mais vídeos deste dia de pescaria.

Um abraço e boas pescarias.

André Nagae.

  • jpbotero

    Ola André, parabens pelos posts, muito legal mesmo!!!

    Moro a 2 anos em Santos (vindo do interior de SP) e fui 2 vezes no Pereque. Amanha estamos indo eu e meu pai para lá, tentei com o Fernando mas ele ja estava ocupado, vamos com o Marcelinho por indicação dele. Quem sabe teremos um bom dia. E quem sabe um dia desses não saimos juntos para uma boa pesca…abração

    João Paul3

    • Anônimo

      lá João! Tudo bem?
      Primeiramente muito obrigado pela visita e elogios ao blog!
      Como foi de pescaria com o Marcelinho? Acertaram bons peixes por lá? Que pena que não conseguiu sair com o Fernando, mas realmente a agenda dele anda muito cheia ultimamente, fico feliz que tenha mesmo assim tentado entrado em contato com ele.
      Com certeza um dia ainda vamos sair atrás de boas aventuras em alto mar!

      Obrigado e abraços!
      André Nagae.

      • João

        Ola André…demorei pra conseguir voltar aqui….
        então neste dia pegamos 17 bicudas de manha e uma infinidade de espadas a tarde, ficou até chato, nossa isca acabou rapidamente……mas sinceramente as espadas não me agradam muito…..estamos tentando agilizar uma com o Nei (por indicação sua) pela costeira, como nunca fiz essa pescaria queria um bom guia para auxiliar nas dicas e parece que ele é bom né!!!

        abração

  • Patatas

    O pescador! Cheguei até aqui por pesquisas no google sobre pesca no canal de bertioga, iniciei agora na pesca onde a 4 semanas tive o prazer de ir pescar embarcado em Ubatuba, as coisas não saíram muito bem, pois faltaram peixes… rsrsrs Mas dei muita risada com os amigos, tomamos umas geladas e pegamos alguns porquinhos.

    Amanhã (daqui a pouco 19/02) pretendo dar uma esticada em Bertioga e conhecer a Marina que você costuma ir no canal, comprei um kit com carretilha para usar artificial (que é o que me chamou mais a atenção que a isca natural) e estou doido para testar. lol

    Acompanharei de perto aqui e se possível me passe o contato desse barco que você foi no Guarujá.

    Agradeço a ajuda e boas pescas!

    Patatas

    • Anônimo

      Boa tarde amigo pescador!
      Obrigado pela visita e comentário no blog!

      Que legal que tem se interessado também em pescaria no canal de Bertioga, e quanto a sua pescaria em Ubatuba o espírito é esse mesmo né? No mínimo nos divertimos com os amigos e limpamos a cabeça no dia de pesca!

      Me desculpe a demora para responder ao comentário, mas nas últimas semanas tem sido difícil acessar o blog devido ao tempo.. Mas e aí, chegou a ir na Náutica Chinen? O que achou? Tiveram algum resultado?

      Esse barco que costumo pescar no guarujá, é do capitão Fernando, além de muito gente boa sempre ele mantem o barco muito limpo e preparado para uma boa pescaria.
      Segue o contato dele: (0xx 13) 3353 – 2258

      Tenho certeza que aproveitará uma boa pescaria!

      Abraços e boas pescas pra você também.
      André Nagae.

  • Richel osasco

    o fernando e fmz pesco com ele a varios anos ja fiz boas pescarias com ele….

  • Walter Lana

    Olá André, primeiramente queria parabenizá-lo pelo trabalho que tem feito em seu blog de ótima qualidade, conteúdo e organização!!! Parabéns.
    Sou iniciante na pescaria amadora e me interessei muito pela pesca vertical. Gostaria de saber se você já fez algo próximo ao Guarujá, Bertioga, etc ou se saberia me dizer qual é a profundidade média quando sai de barco com o Fernando. Daria para fazer pesca vertical?

    Abraço!

    • Anônimo

      Olá Walter! Tudo bem?
      Muito obrigado pela visita e pelo elogio ao blog! Infelizmente este ano não consegui atualizar muito devido a alguns imprevistos, mas agora estou retornando a ativa!

      De pescaria vertical eu sempre pratico, mas nas proximidades da costa ou dentro do canal de Bertioga. Geralmente essas pescarias de costeira eu faço com o Ne, atrás dos robalos, sargos, garoupas e pescadas. Já dentro do canal o foco é exclusivo atrás do robalo. Nessa modalidade a eficiência do Jumping Jig é surpreendente! Quando tiver um tempo visite este meu post, em que fiz uma pescaria com o Ne na costeira de Bertioga: ( http://fishingstories.jp/pescaria-de-costeira-em-bertioga/ )

      Em relação ao alto mar do Guarujá, onde eu faço as pescarias com o Fernando, a profundidade média é dos 17 a 24 metros. Eu mesmo nunca tentei pescar com jumping jigs na vertical por lá, justamente por achar que a estrutura não é mto atraente para os peixes, digo, como o fundo no alto mar é apenas repleto de cascalho e lodo, imagino que a atividade seja bem fraca. Acredito também que a efetividade da pesca vertical é melhor em locais com boas estruturas como rochas, estruturas submersas etc..

      Mas para pescaria de arremesso de artificial e isca natural, o frete com o Fernando é perfeito. Este é um vídeo que editei recentemente, com as ações dos Dourados atacando as artificiais na superfície (http://www.youtube.com/watch?v=IYOuPyLJUe4)

      O valor do barco do Fernando, para pescar em 3 pescadores fica em R$350, mas o barco comporta até 5, 6 pescadores facilmente.

      Espero ter ajudado amigo!
      Boa sorte e boas pescarias, qualquer dúvida é só me chamar!
      Abraços,
      André Nagae.

      • Walter Lana

        Valeu André pelas dicas! Vou me programar para fazer uma pescaria com o Fernando e depois te conto! Abraço.

  • Pingback: Dourados na artificial [vídeo] @ Perequê/Guarujá « Fishing Stories()