Pages Menu

Postado por em 3 abr 2014 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 12 comentários

Mar virado e pescaria fraca no Perequê / Guarujá

Mar virado e pescaria fraca no Perequê / Guarujá

Bom dia amigos pescadores!

Já fazia um bom tempo que estava com uma pescaria no Perequê marcada com o guia Fernando, porém devido ao mau tempo durante os meses de fevereiro e março, só foi possível fazer a pescaria no último final de semana (30).

No decorrer da semana acompanhamos bem a previsão, e a única preocupação era uma possível lestada que viria a atrapalhar um pouco a pescaria. Mas como as previsões indicavam vento somente na parte da tarde, resolvemos arriscar e fazer a pescaria durante o dia.

O amanhecer cinza na praia do Perequê

O amanhecer cinza na praia do Perequê

Neste dia de pescaria quem nos acompanharam foram os amigos Marcio e Thiago, ambos estreantes na pesca em alto-mar. Uma pena terem ido em um dia em que o mar resolveu engrossar! hehehe

O guia Fernando, Thiago e meu pai embarcando na primeira viagem até a traineira

O guia Fernando, Thiago e meu pai embarcando na primeira viagem até a traineira

Quem pesca no Perequê com frequência, conhece essa figura que é o “Corinthiano”, o fiel transportador da praia!

"Corinthiano", figura sempre presente no Perequê

“Corinthiano”, figura sempre presente no Perequê

Em seguida, chegou a hora de eu e o Marcio embarcarmos também

Em seguida, chegou a hora de eu e o Marcio embarcarmos também

No trajeto o Fernando nos dava as dicas e conselhos, para sempre entrarmos no mar de frente. Nunca dando as costas ao mar, como sinal de respeito.

O experiente guia Fernando Itano

O experiente guia Fernando Itano

Chegando a traineira do Fernando

Chegando a traineira do Fernando

Aos poucos o tempo ia abrindo e já as 8am, o sol começava a nos torrar.

Partindo do Perequê rumo aos 18 metros

Partindo do Perequê rumo aos 18 metros

Arrumando as tralhas durante o longo trajeto

Arrumando as tralhas durante o longo trajeto

Cerca de 1:30 de navegação, finalmente chegamos nos 18 metros. Muitos barcos já se aproximavam para tentar o ponto dos espadas, que no dia anterior tinham acertado um belo cardume.

Mas logo ao chegarmos o amigo Marcio, que era inciante na pesca em alto-mar, já fica instantaneamente mareado… e ao invés de colocar o equipamento na água, teve que cevar um pouco pra gente!

Marcio mareado, Thiago aguentando as pontas e meu pai em busca das bicudas

Marcio mareado, Thiago aguentando as pontas e meu pai em busca das bicudas

Depois de muita ceva do Marcio no mar, uma pequena Bicuda resolveu dar as caras, e a coisa começou a animar!

Primeira bicuda do dia

Primeira bicuda do dia

Em seguida mais uma, fisgada na montagem de sardinha com chumbo, na meia-água.

Meu primeiro peixe do dia, Bicuda.

Meu primeiro peixe do dia, Bicuda.

Mas foram apenas essas 2 pequenas que deram as caras por lá. Ficamos mais um bom tempo insistindo no point, e ZERO ações, nem com toda “ceva” do mundo, os peixes apareceram. E foi uma questão de tempo até que o mar engrossasse também, muitas marolas faziam qualquer estreante em alto-mar passar mal.

Já se aproximavam das 11hrs, até que decidimos mudar de ponto pra ver se encontrávamos algo mais por terra, lá pelos 15, 16 metros.

Estávamos com todas as montagens possíveis:

  • Camarão no fundo;
  • Camarão na meia-água;
  • Sardinha no fundo;
  • Sardinha na meia-água;
  • Sardinha boiada;

Mas foi só nesta última que alguns Baiacus-Araras resolveram atacar.

Baiacu-Arara fisgado no sistema de bóia

Baiacu-Arara fisgado no sistema de bóia

Mais um Baiacu-Arara que também não resistiu a sardinha boiada

Mais um Baiacu-Arara que também não resistiu a sardinha boiada

Depois de muito tempo sem ações na sardinha na meia-água, uma bicuda maior aparece para o meu pai.

Bicuda fisgada na meia-água com sardinha

Bicuda fisgada na meia-água com sardinha

Mas embora a bicudona ter aparecido, as ações estavam muito fracas mesmo. Nem aquelas puxadinhas para roubar a isca estavam dando.

Com 2 tripulantes em baixa, passando muito mal a ponto de não conseguir pescar, decidimos voltar para o ponto de partida na praia do Perequê a fim de gastar as iscas com os peixes menores e aliviar o balanço do mar para os amigos.

E foi só chegar na praia e descer a âncora que o Marcio já acorda e finalmente consegue pelo menos ficar de pé sem cevar!

Voltando ao ponto de partida na praia do Perequê

Voltando ao ponto de partida na praia do Perequê

Por lá já aproveitei para descer o camarãozinho descascado para ver se alguma betarinha ou corvininha estava por lá. Não demorou muito até que o primeiro desse as caras!

Abaixando a libragem, do pesado para o ultralight

Abaixando a libragem, do pesado para o ultralight

 

Um pequeno roncador

Um pequeno roncador, também conhecido como Maria-Luiza no litoral Sul Paulista.

Em seguida o peixe favorito do meu pai também aparece por lá, uma bonita Oveva.

Oveva (Larimus breviceps)

Oveva (Larimus breviceps)

Mas parece que o dia não era do pescador mesmo, porquê foi só começarmos a ter ação que o tempo resolveu fechar de vez e com uma trovoada tremenda descendo da montanha.

Lá vem chuva

Lá vem chuva

Seguindo os conselhos do guia Fernando, rapidamente recolhemos as tralhas e nos preparamos para voltar para terra firme, que estava logo alí a 5 minutos.

Trovoada quase chegando

Trovoada quase chegando

E foi isso amigos pescadores! Uma pescaria sem nenhum troféu mas ao menos deu para matar a saudade do mar com as poucas bicudas e baiacus.

Um abraço e boas pescarias! Ah! E não esqueçam de tomar o remédio antes de embarcar! hehehehe

Nagae.

  • Diego

    Esse Roncador parece o cruzamento de uma Betara com um Sargento.

    • Renan

      Não é roncador é uma maria luiza

      • fishingstories

        Valeu Renan! Eu também conheço esse peixe como Maria Luiza, lá na plataforma de Mongaguá os pescadores o costumam chamar assim. Porém em outras águas os pescadores simplesmente o chamam de roncador. Questão de nome popular mesmo né?

        Abraços!

    • fishingstories

      Pois é Diego! Ele lembra muito as betaras que ficam bem pra dentro do canal. Amarelado e com as manchas pretas no dorso. Até mesmo o barbilhão abaixo da boca é bem parecido com a betara!

  • vitor

    Nagae, Bom dia
    poderia informar os valores para esta pescaria?
    e o tel do guia?
    Como a pesca é limitada somente a dias da semana, nao tenho gente para pescar. Mas vejo que o barco é legal e para pouca gente.assim consigo ir ao menos com meu pai.
    valeww

    • fishingstories

      Bom dia Vitor!
      Posso lhe assegurar que o Fernando Itano é um dos guias mais experientes da região. Fora toda sua sabedoria na pesca do cascalho, ele é muito responsável e mantém uma limpeza impecável em seu barco. Comecei pescando em seu barco somente eu e meu pai, e o custo benefício acho muito bom! Varia entre R$350 a R$450 de acordo com o número de pescadores.

      A minha sugestão é que para uma pescaria com o barco a deriva, seja no máximo 4 pescadores. Isto devido as linhas de superfície e meia água que costumam se cruzar, já que só é possível pescar em um lado do barco por causa da corrente da maré. Mas para a pescaria poitada, onde pesca-se de fundo atrás das corvinas, o barco comporta tranquilamente até 5 pescadores, pescando dos 2 lados do barco.

      Mencione que você viu a matéria no Fishing Stories e quem sabe ele não te dá um desconto também por estar indo somente com o seu pai.

      Seguem os contatos:
      (13) 99740-1478 (também no whatsapp)
      (13) 3353-2258

      Abraços e boa pescaria!

      • vitor

        Opa, ja liguei
        falei de voces.

        obrigadoo

  • Decio Serra Neto

    Eita roncador briguento kkkkk …
    esse dia 30 parece ter sido o dia do peixe…
    nem com a ceva abundante deu jeito
    Abraço Nagae

    • fishingstories

      Acho que o problema foi a Ceva viu Decio? Na próxima vez vou pedir para que o Marcio se alimente de frutos do mar um dia antes… kkkkkkk
      Abração!

      • Decio Serra Neto

        kkkkk …

        Na próximas os caras já vão municiados de strugeron, dramin e balas de gengibre … para segurar o reggae e lavar a égua de pegar bicudas ^^ ….

  • andre

    Beleza de pescaria!
    Qual o telefone do barqueiro?

  • marcelo

    Opa… Parabéns pelos posts… VC toma algum tipo de remédio antes de entrar no mar.. Para evitar enjoo? Vou embarcar no dia 20 para minha primeira vez de pesca em alto mar, pesca noturna e em lancha! Acredito que não vou passar mal.. Vou me precaver na alimentação elevar um remédio se precisar eu tomo lá na lancha… O que VC acha? Abs