Pages Menu

Postado por em 16 abr 2014 em Água doce, Destaque, Fishing Stories, Pescarias | 6 comentários

Paraibuna – Primeira das Férias

Paraibuna – Primeira das Férias

Esse é o primeiro relato da série As Aventuras de Banzai, que nada mais são do que todas viagens das férias que tirei do meu trampo de corno de minha principal função (pois é, não vivo da pesca).

Na primeira semana, queria fazer alguma pescaria de Robalos, mas como a água sujou na região que eu queria explorar (Itanhaem), resolvi tentar pescar novamente em Paraibuna. A última pescaria por lá havia me deixado receoso sobre a piscosidade do lugar, mas como era a opção mais econômica para ir sozinho, resolvi encarar e tirar a prova.

A caminho eu presenciei o nascer do Sol na estrada. Nada melhor para começar as férias.

A caminho eu presenciei o nascer do Sol na estrada. Nada melhor para começar as férias.

Pescar numa quinta-feira não é para qualquer um, tentei encontrar alguém disposto a pescar comigo durante a semana, mas ninguém se animou.

Represa com um pouco de neblina no início do dia.

Represa com um pouco de neblina no início do dia.

O céu estava sem nuvens, mas havia uma neblina por toda a represa, bela paisagem para se observar.

Já com a tralha no barco, partimos por volta das 7:30.

Já com a tralha no barco, partimos por volta das 7:30.

Depois de descer minha tralha, partimos em busca dos Tucunas, eu ainda com o pesadelo da última pescaria (2 ações, 2 peixes).

Tirada de dedo, usando a Sara-Sará do Nelsinho Nakamura.

Tirada de dedo, usando a Sara-Sará do Nelsinho Nakamura.

Depois do alívio de tirar o dedo, a tensão foi embora e eu me concentrava apenas em melhorar minha técnica, levando em consideração que sou cabaço a pescaria dessa espécie. Depois de mais umas 2 capturas, o vento apareceu e eu achei que a pescaria estava acabada.

Uma das paisagens no caminho, paraíso de Tucunarés.

Uma das paisagens no caminho, paraíso de Tucunarés.

Mas buscamos pontos melhores e finalmente encontramos os peixes, dessa vez em uma floresta inundada, muitas estruturas e enroscos para nos deixar entretidos.

Depois de uma manhã com poucas ações, a tarde foi promissora.

Depois de uma manhã com poucas ações, a tarde foi promissora.

E não deu outra, os bichos estavam no meio dos troncos.

Variação do Tucunaré, me pareceu o Paca.

Variação do Tucunaré, me pareceu o Paca.

No meio, alguns com aparência diferente. O Quinzim disse que há dos Azuis e dos Pacas por lá, esse achei mais parecido com o Paca.

Pegadeira, testei tudo que é isca até concluir que usar a Cultiva MiraBait transparente Suspeding é covardia.

Pegadeira, testei tudo que é isca até concluir que usar a Cultiva MiraBait transparente Suspeding é covardia.

Até que depois de vários ataques sem confirmação da fisgada, resolvi testar a cultuada pelos robaleiso (eu incluso) Cultiva Mirabait Transparente Suspending. Era fatal, cada arremesso um Tucuninha grudado nela.

Depois de perder a graça de pegar tanto peixe na meia-água, voltei a treinar o uso de superfície.

Depois de perder a graça de pegar tanto peixe na meia-água, voltei a treinar o uso de superfície.

E fui pescando com iscas de superfície, tendo algumas ações até encontrar a isca do dia: Red Pepper Baby. Um Stick que já fez sucesso com os Robalos, o trabalho com ela era mais Zarado que Sticado. Difícil mudar o modo de pensar, dos Robalos para os Tucunas.

Quando a água não está alcançando a vegetação, o Quinzim recomenda usar iscas menos barulhentas, como as Zaras e Sticks.

Quando a água não está alcançando a vegetação, o Quinzim recomenda usar iscas menos barulhentas, como as Zaras e Sticks.

Foi um dia de pescaria com Plugs, não poderia ser melhor, pois tive muitas ações.

A isca que mais pegou na superfície: Red Pepper Baby, recomendação do Norton da Buriman.

A isca que mais pegou na superfície: Red Pepper Baby, recomendação do Norton da Buriman.

E assim foi passando o dia, em determinado ponto, encontramos um casal de com certeza mais do que 3kg cada peixe, eles atacaram diversas vezes as iscas na superfície e apesar do apelo do Quinzim para eu mudar para isca de meia-água, eu insisti muito na superfície, quando troquei a isca, um deles atacou mas não engoliu a isca e logo em seguida foi embora.

A Red Pepper Baby fez sucesso com os bocudos.

A Red Pepper Baby fez sucesso com os bocudos.

O Tucunaré é um peixe muito bonito, sempre impressiona.

Diversão garantida.

Diversão garantida.

Depois da frustação de deixar os grandes irem embora, só restou a diversão com os menores.

Red Pepper muito produtiva, Zarando era só esperar a explosão.

Red Pepper muito produtiva, Zarando era só esperar a explosão.

E para treinar na prática os arremessos, foi um ótimo dia. Nesse dia incrivelmente eu estava acertando tipos mais complexos de arremesso. Aproveitei para me adaptar a minha mais recente aquisição, a nova Curado da Shimano.

Proeza do dia, um filhote menor que a isca. Esses peixes são malucos, nasce aqui um novo viciado na pesca de Tucunarés.

Proeza do dia, um filhote menor que a isca. Esses peixes são malucos, nasce aqui um novo viciado na pesca de Tucunarés.

Finalmente vi o que os mais experientes me falam, os Tucunarés vorazes atacando em cardumes de todas as formas possíveis.

Minha terceira pescaria de Tucunarés, finalmente uma que foi produtiva.

Minha terceira pescaria de Tucunarés, finalmente uma que foi produtiva.

Por último, um pequeno Amarelo. Nesse dia perdi a conta dos peixes que peguei.

A saideira, um pequeno amarelo.

A saideira, um pequeno amarelo.

Quinzim usou a mesma isca o dia inteiro, taí um cara confiante! Rsrsrs

O guia Quinzim pegou vários.

O guia Quinzim pegou vários.

Guia Quinzim, recomendadíssimo.

Todos os peixes foram soltos.

Todos os peixes foram soltos.

Pesque e Solte para que possam crescer e proporcionar alegrias a mais pescadores.

Iscas Utilizadas:

  • Nakamura – Zig Zarinha (Osso)
  • Nakamura – Sara Sará (Osso)
  • Nakamura – Magic Stick (Osso)
  • Cultiva – Mirabait Suspending – Transparente
  • Smith – Saruna 95mm
  • Tiemco- Red Pepper Baby – Verde

Equipamento utilizado:

  • Vara Daiwa TDT 14lbs
  • Carretilha Shimano Curado (nova)
  • Multifilamento 15lbs
  • Leader de fluorcarbon 25lbs (Quinzim dispensa o uso)

Gastos na pescaria:

  • Barco completo + Guia: R$300,00
  • Pedágio Ida e Volta: R$15,60

Guia Quinzinho:

  • Localização: Km 57 da Rodovia Tamoios
  • Telefone: (12) 99741-1637 e (12) 99700-3705
  • Augusto Baptista

    Top Banzai !!!

  • Hugo Heitgen Neto

    Ótima pescaria Banzai ! , muito bom ver que ainda é possível pescar Tucunarés próximo a São Paulo capital, tomara que todos os pescadores saibam cuidar e preservar essa represa. Fiquei muito tentado a arriscar um dia de pesca em Paraibuna.

    • Hugo, recomendo fortemente que você tente fazer essa pescaria 🙂 com certeza vale a pena! Tem outra opção que o Nagae e o Pleffer foram recentemente que é a represa de Igaratá. Abraços!

  • Thiago Araujo de Oliveira

    o quer dizer zarado e sticado?

    • Hugo Heitgen Neto

      Zarado = isca faz ação em formato de Z ou zigue-zague

      Stickado = isca faz ação de stick, mergulha produzindo pequenas bolhas e volta rapidamente para a superficie