Pages Menu

Postado por em 12 dez 2017 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 0 comentários

Pescaria com iscas artificiais em Barra do Una / Litoral Norte de SP

Pescaria com iscas artificiais em Barra do Una / Litoral Norte de SP

Bom dia pescadores!

Depois de uma série de pescarias nas férias, retornei ao blog para atualizar os relatos das últimas aventuras.

A maratona de pescarias teve início em Barra do Una, no litoral norte de SP, na companhia do parceiro Renato Banzai guiados pelo experiente pescador Aurélio Oliveira, que comanda a embarcação Francisco Pleffer.

Embarcação Maresias Narwal, para até 4 pescadores + guia

O objetivo nesse dia era bem simples: Pegar peixe! Isso mesmo, tanto eu quanto o Banzai estávamos seco para ter ação nas iscas artificiais, não muito preocupados com as espécies que capturaríamos. Assim por recomendação do guia Aurélio, começamos o dia explorando a região costeira próximo as praias ao redor de Barra do Una, arremessando camarões artificiais com jighead e pequenos jumping jigs.

No camarão artificial, Banzai abriu o placar com um belo Robalo-Peva.

Robalo-Peva no camarão artificial

Já eu, comecei a maratona de preulas!

Cocoroca no Jumping Jig Tera da NS

Logo nos deparamos com um belo espumeiro no costão e resolvi arriscar o microjig de 5 gramas para tentar algum pampo. Até que um belo Pampo-Galhudo apareceu!

Pampo-Galhudo no microjig

Porém a água na costeira estava muito suja e com bastante suspensão, deixando-a bem turva. Como estávamos em busca de ações e não de peixe grande, pedimos para o Aurélio nos levar até a famosa Ilha do Montão do Trigo para tentarmos a sorte com os Carapaus e Xaréus-Olhudos.

Rumo a Ilha do Montão do Trigo

Chegando lá, só foi arremessar a isca em direção as pedras que a farra começou.

Xaréu-Olhudo no conjunto de microJigging

Enquanto eu insistia no fundo com os pequenos jigs, Banzai persistia no plug, neste dia utilizando as iscas Twitchin Rap da Rapala, iscas de sub-superfície que o Banzai teve muito sucesso em sua pescaria nos Estados Unidos.

Xaréu-Olhudo na Twitchin Rap

E não é que os peixes brasileiros adoraram o trabalho da Twitchin Rap? Fica aí mais uma dica pra quem quer experimentar!

Banzai com mais um Xaréu-Olhudo fisgado na Twitchin Rap

Resolvi aumentar a gramatura do jig, saindo do microjig de 5g para o jumping jig Massa de 20g da NS. Um modelo de jig que gosto muito para a pesca costeira. Tinha acabado de ganhar essa cor “Gold” do amigo William e logo fiz uma estréia com um peixe muito nobre.

Vermelho-Ariocó no jumping jig Massa de 20g da NS

Os arremessos na costa rendiam sempre bons dublês de Xereletes.. tanto na superfície quanto no fundo!

Dublê de xereletes

De vez em quando no meio do cardume de olhudos aparecia algum sashimi Carapau-Verdadeiro.

Carapau-Verdadeiro | aka: Blue-Runner | fisgado no jumping jig Massa de 20g da NS

O guia Aurélio sempre gosta de insistir no camarão com jighead para tentar alguns peixes maiores, porém neste dia quem estava na área era o Xaréu-Olhudo mesmo!

Aurélio e um bom exemplar de Xaréu-Olhudo

Banzai aproveitou os rebojos dos peixes na superfície e colocou a tralha de Fly para trabalhar, homenageando nosso amigo Shuichi Gotoh.

Xaréu-Olhudo no Fly!

Tentamos também um point com muitas estruturas de parcéis utilizando o jighead, porém só dava ele…

Estreando a vara F3 Platinum customizada pelo amigo Alexandre Waka

Cade o Ebi?

Carapau-Verdadeiro que rendeu uma bela briga para o Banzai no Fly!

Retornando ao point de jigging, resolvi lançar o jumping jig Hana de 9g da NS, isca muito consagrada para a pescaria de mar aberto. Para nossa surpresa uma espécie não tão comum e muito nobre capturada no jig. Xaréu-boca-de-algodão!

Xaréu-boca-de-algodão no jumping jig Hana da NS

Primeira vez que capturo essa espécie. Vai para a pokedex!

Banzai seguia fazendo a festa no fly!

Testando o TubeJig Coringa da Aicás, também muito eficiente para os peixes costeiros.

Xaréu-Olhudo na isca Coringa da Aicás

Aurélio de um Carapau-verdadeiro no jumping jig Zuki da NS

Jaguaripreula pra matar a saudade!

Com tanta ação de peixes até esquecemos a hora de almoçar! Mas como o bentô estava muito caprichado, resolvemos apreciar a bela paisagem e fazer uma pausa para o almoço.

Hora do lanche!

Linda paisagem da ilha do Montão do Trigo

E nesse ritmo pescamos até as 15:00 muitos satisfeitos com o resultado da pescaria.

Retornando a marina depois de um dia de pesca

Agradecimentos ao amigo e guia Aurélio por nos ter proporcionado um grande dia de pescaria!

Equipamento utilizado

  • Vara Custom by Waka 14lb 7’ Microjigging
  • Molinete Daiwa Caldia 2500
  • Linha Varivas Seabass PE 1.2
  • Líder Varivas Fluocarbon 16lbs

Iscas mais utilizadas

  • Datz Zetz 7g tungstein
  • Jumping jig Hana 9g NS Iscas
  • Jumping jig Massa 20g NS Iscas
  • Camarão Ebi NS 7cm rosa gold

Operação Pleffer Pesca:

Grande abraço e até a próxima!

André Nagae