Pages Menu

Postado por em 19 set 2012 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories, Points | 4 comentários

Pescaria Costeira @ Ilha do Arvoredo

Pescaria Costeira @ Ilha do Arvoredo

Boa tarde amigos pescadores!

16 de setembro de 2012.

Mais uma vez descemos para o Guarujá para fazer uma pescaria atrás dos robalos com o Guia Ne da Náutica Chinen. Depois de um intervalo de mais de um mês sem fazer uma pescaria de robalos, enfim havia chegado a hora do retorno atrás dos bocudos, e durante toda essa espera pude acompanhar a movimentação no canal, atividades de peixes e novidades na área entrando em contato constantemente com o Ne para me atualizar e estar preparado para esta nova pescaria.

Também durante o meu intervalo na pesca de Robalo, pude conferir o evento Pesca Trade Show 2012, onde conheci as novidades das iscas NS, o Kani e Fugu. Estes logo que apareceram na Sugoi, fui correndo garantir as minhas peças. E com a pescaria marcada, o que me restava era ir montando todos os apetrechos para deixar tudo no esquema.

Novos jigs da NS, fugu e kani, comprados e prontos para serem testados na costeira do Guarujá.

Novos jigs da NS, fugu e kani, comprados e prontos para serem testados na costeira do Guarujá.

Na minha primeira pescaria com o Ne, pude notar que ele utilizava um support hook caseiro que se mostrou ser muito eficiente. E para esta nova pescaria decidi também construir estes support hooks caseiros para os meus novos jumping jigs.

Construção do support hook caseiro para os jumping jigs

Construção do support hook caseiro para os jumping jigs

Para não estender muito o assunto, e voltar ao nosso foco que é a pescaria em si, vou deixar para mostrar essa montagem em um próximo post com o passo a passo. 🙂

 

Previsões

O dia segundo o clima tempo seria muito quente, com temperaturas altíssimas em muitas nuvens no início do dia. A maré e a lua também pareciam não estar muito ao nosso favor, segundo o 2º dia da lua nova e com oscilamento bem grande da subida e da descida da maré. E então o horário mais promissor para a pescaria parecia ser no período entre as 11:00 até as 16:00, horário que a maré chega até o seu reponto da enchente. Mas idependente de qualquer previsão, a nossa vontade de colocar as linhas na água era enorme! Então bora ao relato.

Previsão do tempo para o dia da pescaria (fonte:climatempo)

Previsão do tempo para o dia da pescaria (fonte:climatempo)

 

O caminho das pedras

Como de costume chegamos a Náutica Chinen por volta das 7:00 com um tempo bem nublado, ao contrário do que as previsões informavam.  E assim como o esperado, neste horário a maré de lua nova teria o seu ponto mais baixo chegando a 0.0m.

O amanhecer na Náutica Chinen

O amanhecer na Náutica Chinen

De acordo com as análises feitas pelo Ne, nesta semana no canal, estava saindo alguns robalos, mas nada de peças de tamanho bom ou pevas que ainda não davam medida. Como pelas suas previsões o mar estaria muito manso, decidimos então tentar a sorte costão a fora em busca de pevões e outros peixes.

Canal de Bertioga ainda muito tranquilo com a maré em seu ponto mais baixo.

Canal de Bertioga ainda muito tranquilo com a maré em seu ponto mais baixo.

E com as tralhas todas já embarcadas, não perdemos tempo e já saímos em busca dos bocudos!

Minha inseparável parceira nas pescarias, GoPro!

Minha inseparável parceira nas pescarias, GoPro!

O novo jig Kani da NS, pronto com os support hooks acoplados.

O novo jig Kani da NS, pronto com os support hooks acoplados.

Em questão de minutos já estávamos prestes a sair do canal de Bertioga rumo ao costão da Ilha do Arvoredo.

Saindo do canal de Bertioga rumo a Ilha do Arvoredo

Saindo do canal de Bertioga rumo a Ilha do Arvoredo

Como o percurso até a Ilha do Arvoredo saindo de Bertioga não é dos mais rápidos, aproveitamos para bater em alguns points que ficam no caminho. Assim como o Parcel da barra, Ilha dos Guarás, Ilha Rasa, Ilhote do Perequê até chegar finalmente na Ilha do Arvoredo.

 

Points explorados nesta última pescaria no costão do Guarujá

Points explorados nesta última pescaria no costão do Guarujá (fonte: Google Maps)

 

A Pescaria

Tentamos bater em todos os points descritos acima, porém sem resultado algum. Somente uns papas iscas matando nossos camarões vivos, o jeito era então insistir na Ilha do Arvoredo e pegar toda a subida da maré por lá.

A bela Ilha do Arvoredo, localizada na frente da praia do Pernambuco no Guarujá.

A bela Ilha do Arvoredo, localizada na frente da praia do Pernambuco no Guarujá.

Foi então que logo que chegamos na Ilha, a vara robaleira do Ne começa a afundar lentamente, e sem saber se era peixe grande ou pequeno, o Ne resolve confirmar a fisgada. O peixe estava com um comportamento esquisito, sem muitas corridas, somente com algumas cabeçadas, quando então o peixe resolve dar as caras…. e não era que era um baita de um Pevão? Foi só a partir deste momento que o Pevão resolveu começar a briga,com tomadas de linhas bruscas e muitos saltos, agora sim era um Robalo!

Ne com o seu Pevão, pego na Ilha do Arvoredo.

Ne com o seu Pevão, pego na Ilha do Arvoredo.

Robalo Peva

Finalmente o primeiro bocudo embarcado!

E então a animação tinha tomado conta do barco! A esperança de pegar um peva aumentava cada vez mais, e não demorou muito até que a minha vara também teve o mesmo tipo de puxada. Confirmei a fisgada e…

Robalo Peva

Também garanti o meu Robalo Peva, este já bem menor que o do Ne

Robalo Peva

Robalo Peva bem gordinho para a minha felicidade!

Todo o trajeto de mais de 40 minutos até o point da Ilha do Arvoredo já tinha valido a pena. A sensação de embarcar um bocudo desses é indescritível!

Enquanto isso, meu pai ainda estava “sapateiro” de robalo, mas não demorou muito até que sua robaleira também afundasse com tudo, e não poderia ser diferente…

Bagre

Bagre!!!

É, pois é… um baita de um bagre barrigudo havia engolido o camarão vivo na robaleira do meu pai. Lá se foi a esperança do Robalo Peva. Mas ainda não desistindo de capturar o bocudo, meu pai continuou persistindo na robaleira. Mas o negócio dele era mesmo a variedade, acabou pegando de tudo!

Pescada Cambucu no camarão vivo

Pescada Cambucu no camarão vivo

Cioba

Cioba

Carapeva

Carapeva

E foi entre corcorocas miúdas que a sua robaleira decidiu afundar com força típicamente de Robalo, e agora sim o bocudo estava embarcado. Um belo de um peva também.

Robalo Peva

Robalo Peva pego pelo meu pai no camarão vivo

Pronto! Agora os 3 do barco já tinham cumprido a missão de capturar o Robalo.

A hora de voltar já estava se aproximando, e como o point já não estava sendo tão produtivo resolvemos voltar para o canal para encerrar a pescaria no trajeto da Balsa Bertioga-Guarujá, e ver se encontrávamos mais algum bocudo por lá.

E durante o trajeto de volta fomos dando algumas paradinhas nos pontos que passamos pela ida, porém sem muito sucesso.

O belo costão do Guarujá

O belo costão do Guarujá

Ilhote do Perequê

Ilhote do Perequê

Ilha Rasa

Ilha Rasa

E foi no point do parcelzinho na boca da barra de Bertioga, que tentamos dar mais algumas jigadas finais quando o Ne lançou o sapinho e na sua caída ainda durante a superfícia uma bicuda apareceu para dar o ar da graça e mostrar uma prévia dos tempos quentes de verão que estão por vir no alto mar.

Bicuda no Jumping Jig Sapinho / NS

Bicuda no Jumping Jig Sapinho / NS

E no último point, no trajeto da balsa, ainda o Ne pegou mais 2 pevas de medida, que não foram fotografádos e eu um Michole tamanho GG que engoliu o camarão vivo inteiro.

Michole, também conhecido como bananinha

Michole, também conhecido como bananinha

E assim encerramos mais um belo dia de pescaria de costeira com o Guia Ne, invicto como sempre, capturando os troféus do dia.

Mais uma vez tive uma verdadeira aula de pesca em relação a técnicas e points de pesca que pude aprender junto a este guia tão experiente que é o Ne. Apesar da lua não ser a das melhores para fazer a pesca do Robalo, conseguimos com toda insistência achar um ponto em que garantimos a pescaria apenas com 3 peças.

Fim de pescaria

Fim de pescaria, retornando a Náutica Chinen

Um fato curioso pra esta pescaria, foi que o Pevão capturado pelo Ne, durante a sua “autópsia”, encontrei em seu estômago 1 parati inteiro e 3 camarões inteiros já engolidos por ele. E mesmo de “barriga cheia” o Pevão foi atrás de nossas iscas, voraz como sempre. É por isso que este peixe sensacional que é o Robalo, me surpreende cada vez mais, e creio que tenho muito o que aprender ainda em sua pescaria.

Barrigada do Robalo Peva capturado pelo Ne

Barrigada do Robalo Peva capturado pelo Ne

E é isso aí amigos pescadores, vou ficando por aqui, encerrando o post com fotos da simpática Náutica Chinen. Até a próxima!

Fim do dia na Náutica Chinen

Fim do dia na Náutica Chinen

Edinho da Náutica Chinen, nos ajudando com a limpeza dos pescados

Edinho da Náutica Chinen, nos ajudando com a limpeza dos pescados

Um abraço e boas pescarias!

André Nagae

  • http://www.facebook.com/tiago.pleffer Tiago Pleffer

    Que baita relatasso e bela pescaria Nagae !!! parabéns…

    Deu até saudade dessa ilha lendo o relato… e a bicudinha na boca da barra, me deu até uma alegria ao ver… heheheh

    Abração… e bora marcar uma no montão… hehehe
    Pleffer.

  • Juca

    Parabéns! Excelente pescaria.

  • ultimobar.com.br

    Bela pescaria, ainda estou correndo atrás do meu primeiro robal, mas tenho certeza de que quando vier será muito festejado. Parabéns.

    • Anônimo

      Muito obrigado pelo comentário amigo! Eu tenho certeza que uma hora ele (o robalo) vai sair pra você também, em breve. O que importa é nunca desistir e sempre manter este espírito de pesca.

      Abração!