Pages Menu

Postado por em 12 jul 2012 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 13 comentários

Pescaria de Corvinas no Perequê – Guarujá

Pescaria de Corvinas no Perequê – Guarujá

Bom dia amigos pescadores!

Depois de um longo tempo afastado do blog, prometo voltar com força total com os relatos das minhas últimas pescarias! Re-começando com um relato da minha primeira pescaria oficial na temporada de inverno aqui no litoral sul de São Paulo.

O local escolhido novamente, assim como no post anterior, foi nas redondezas do Perequê na cidade de Guarujá. Já havia conversado com o guia Fernando a respeito da situação da estabilidade do mar nesta época, e depois de remarcarmos 2 vezes devido ao mau tempo, finalmente conseguimos acertar no final de semana para sair mar a fora.

As informações da pesca na região eram muito animadoras, com a chegada da água fria, em torno dos 18ºC a 20ºC, grandes espécimes de corvina e betaras encostavam nos 18 metros saindo rumo ao arvoredo, sentido Sul do Guarujá.

Amanhece no Perequê

O amanhecer no Perequê

Como o Fernando havia nos avisado que a pesca tinha sido mais efetiva no período da manhã, horário da subida da maré, então ele nos recomendou que chegássemos mais cedo no local para garantirmos as boas ações neste período. Então dito e feito, 6:30am já estávamos eu e meu pai prestes a embarcar em sua traineira.

Barcos poitados na baía do Perequê

Barcos poitados na baía do Perequê

Apesar de já ser inverno, o dia permaneceu totalmente aberto com uma temperatura elevada chegando quase aos 30ºC. Até parecia que estava pescando em janeiro!

Praia do Perequê vista do barco

Praia do Perequê vista da traineira

A bela costa do Perequê na saída da barra

A bela costa do Perequê na saída da barra

 

Tralhas de pesca

Esta foi a minha primeira pescaria que fiz exclusivamente para capturar a corvina. Antigamente quando ia pescar em alto mar com o meu Pai, fazíamos sempre a pescaria de rodada, ou seja, com o barco a deriva, utilizando equipamentos com varas preparadas para pesca no fundo, meia água, flor dágua e linha boba. Mas desta vez o Fernando havia nos avisado que para a pesca da corvina, é mais eficiente a pesca poitada.

Isso, segundo ele, devido a corvina, e peixes da mesma família,  geralmente andarem em cardumes, quando elas encontram uma certa quantidade de alimentos no fundo da areia, costumam parar e se aglomerar por lá. Então partindo desses princípios faríamos a pescaria ancorado em um único point, sempre cevando a água para manter alimentos no fundo chamando a atenção destes cardumes.

Arrumando as tralhas durante o percurso

Arrumando as tralhas durante o percurso

Tomando esses dados como base, tivemos que fazer uma adaptação na nossa modalidade usual de pesca.

O mais efetivo então, seria utilizar varas de ação leve com a montagem utilizando girador de 3 argolas, sendo a de cima para a linha principal, a de baixo para o chumbo e a lateral (rotatória) para a pernada com o anzol. Fico devendo uma foto desta montagem… 🙁

É importantíssimo que para a pesca da corvina e peixes da mesma família, o anzol esteja arrastando na areia. Vocês já devem ter utilizado ou visto pessoas pescando em praia ou canal com um chicote composto por duas pernadas, mas estas curtas que não chegam a ultrapassar o comprimento do chumbo. Pois então eu digo que esse fator é realmente importante devido ao modo em que a corvina se alimenta.

Se pudermos reparar a sua boca tem a cavidade voltada para baixo, isso porquê ela se alimenta fuçando a areia em busca de sedimentos ali enterrados. Por isso é importante que o camarão esteja pelo menos na linha da areia para que a corvina o possa visualizar. Isso não quer dizer que só seja possível pescar desta maneira, mas sim a produtividade de tal montagem.

Enfim, em um post futuro pretendo registrar uma foto com a montagem desta modalidade de pesca.

Barco de arrastão na saída do Perequê

Barco de arrastão na saída do Perequê

 

A Isca do dia

A isca escolhida para essa pescaria foi basicamente o camarão. Mas não tão simples assim, utilizamos o camarão super fresco. Tivemos a sorte do período para a pesca do camarão estar liberado no litoral de são paulo, para quem não sabe, tanto o camarão como a sardinha tem certos períodos de defeso, em que a pesca é proibida pelo Ibama devido a estarem em reprodução.

A diferença principal entre o camarão fresco e o congelado, é que o fresco mantém suas propriedades, não contém conservantes e a sua consistência é muito melhor. Já o congelado não garante a mesma eficiência.

Pois bem, o Fernando como um ótimo guia, nos aconselhou a comprar o camarão fresco em alto mar mesmo. Ele nos disse que nessa época em que a pesca é liberada, muitos barcos de arrastão ficam nos arredores da praia e vendem ali mesmo em alto mar o camarão fresco para os pescadores de passagem.

Como a aproximação de dois barcos grandes é perigosa em alto mar, esses pescadores locais tem um método muito inteligente e eficaz de se efetuar a transação da isca e dinheiro.

Em uma manobra com o barco, o Fernando posicionou a nossa traineira de pesca a frente do barco de arrastão, e dalí seguindo o fluxo da correnteza, arremessamos ao mar uma caixa de isopor com o valor de camarão que necessitamos comprar. No caso, 20 reais para incríveis 6 kilos de camarão, realmente muito barato.

Sistema de compra de camarão fresco em alto-mar

Sistema de compra de camarão fresco em alto-mar

Após o pescador receber o isopor com a quantia desejada, o mesmo usa o isopor para preencher com o camarão fresco referente ao valor e depois joga novamente o isopor na água para trás do barco. E então fazemos uma nova manobra posicionando a nossa traineira na traiseira do barco de camarão para receber o produto.

Recebendo a mercadoria via transporte flutuante

Recebendo a mercadoria via transporte flutuante

E pronto! Camarão fresquinho em nossas mãos.

Mas infelizmente, pude me deparar com uma cena triste dentro deste cenário da pesca de arrastão. Essa pesca predatória mata centenas de filhotes de peixes que poderiam estar crescendo e procriando mar afora, mas devido a pesca de arrastão no fundo do mar, muitos deles não são devolvidos de volta ao mar com vida. Triste.

Ponto negativo na pesca de arrastão, matança de filhotes

Ponto negativo na pesca de arrastão, matança de filhotes

A qualidade do camarão estava impecável, alguns ainda chegavam respirando dentro do isopor.

Camarão ultra fresco chegava com algumas espécimes ainda com vida

Camarão ultra fresco chegava com algumas espécimes ainda com vida

 

A pescaria

Bom, agora chega de fundamentos e vamos ao que interessa. Peixe na linha!

Isso mesmo, logo nos 30 minutos do primeiro tempo, com a minha varinha light armada e camarão iscado, acertamos a primeira roncadora do dia. Uma bonita corvina beirando os 1,5kg. Já estava ótimo para começar o dia. 😀

A primeira corvina do dia

A primeira corvina do dia

Na sequência também saíram alguns espadas, mas estes desta vez não tem espaço dentro do meu post, pois a estrela da vez era ela, a única, corvina.

Uma menor também se apresentando

Uma corvina menor também se apresentando

Durante a briga com um espada na bóia, escutei o meu molinete cantando no suporte de espera, logo larguei meu espada ferrado na bóia e já fui engatar a corvina que me esperava lá no fundão.

Corvina

Uma pose para a foto!

E foi logo depois do almoço que numa disparada sensacional do molinete com o peixe correndo ao fundo, meu pai (que não apareceu na foto), ferrou uma linda corvina de 2kg, sendo o troféu do dia.

Troféu do dia: Corvina de 2kg

Troféu do dia: Corvina de 2kg

E foi isso!

Infelizmente não tivemos tantas ações como esperávamos ter, apenas 4 corvinas embacardas, mas todas elas de bons tamanhos. Também tivemos diversas ações de espadas na meia água, bóia e até mesmo no fundo, mas todos foram devolvidos ao mar, não sendo este o nosso objetivo da pescaria.

Fernando remando nosso barco de apoio até a praia

Fernando remando nosso barco de apoio até a praia

O dia de pesca mais uma vez chegava ao fim, mas assim como o amigo Pleffer sempre diz: “Ao menos saímos de alma lavada”.

Nada melhor do que uma pescaria para nos livrarmos de todo stress, trânsito e pressões que sofremos no dia-a-dia.

Pois fica aqui o meu conselho a todos amigos leitores, mesmo os que não são adeptos a pescaria, sempre devemos ter uma válvula de escape para termos um tempo com nós mesmos, esvaziar a cabeça e preencher a energia interna de alguma maneira. No meu caso, SEMPRE, a pescaria ao lado do meu Pai.

O lindo entardecer ao voltarmos a praia do Perequê

O lindo entardecer ao voltarmos a praia do Perequê

Figuras sempre presentes no Perequê

Figuras sempre presentes no Perequê (A limpadora de peixes e o corinthiano transportador)

Encerro este post com o belo entardecer no Perequê, palco de muitas pescarias que já foram e ainda estão por vir em meu “Currículum Vitae” da pesca.

Final do dia de pesca no Perequê

Final do dia de pesca no Perequê

Um grande abraço e boas pescarias.

André Nagae.

  • Cleison

    Legal sua pescaria. Já pesquei (tentei) saindo do Perequê três vezes, mas todas vezes passei muito mal. Ultimamente a única pescaria que termino contente é em costão (Peruíbe) e na plataforma de Mongaguá. Porque mesmo que não capturo nada, pelo menos não passo mal e ainda contemplo uma bela paisagem.  
    Boas pescarias.

    • Anônimo

      Olá Cleison, tudo bem?
      Obrigado pelos elogios a pescaria!
      Isso é verdade, conheço muitos amigos que passam mal pescando em alto mar com traineiras, além do enjoo em relação ao balanço do mar, o cheiro de diesel contribui muito também.
      É mesmo? Costuma pescar por estes cantos? Já pesquei na plataforma de Mongaguá, mas somente antes do fechamento, depois da abertura não fui mais ao local, e como andam as capturas? Realmente a paisagem é muito bela!

      Obrigado Cleison, abraços e boas pescarias.
      André Nagae.

  • Flavio

    Olá, bele?

    da hora pescaria de corvina.

    sera que pro começo de outubro ainda vai estar pegando?

    • Anônimo

      Olá Flavio, tudo bem?
      Obrigado pelos comentários no blog! Que legal que gostou!
      Conversando com o Fernando (dono do barco), ele me posicionou que agora em setembro devido a algumas frente frias no oceano as coisas não vão estar muito legais.. mas já em outubro retorna com toda força, com chances altas de aparecerem bicudas e outros peixes também.
      Caso queira marcar uma pescaria com ele é só me falar q eu te mando o contato!

      Abração e boa pescaria!
      André Nagae

      • Goncalves Fj

        olà, boa noite
        vo ta saindo dia 6/10 de bertioga, destino ao cascalho,

        espero ter deixado algumas corvinas la pra mim

        quanto ao barco ai do vanderlei,  me passe informações,

        costumo sai do pereque com o barco do Fabiano, muito bom tambem.

        gde abraço,

        quem sabe nos se cruza pelos mares ai.

         

      • Goncalves Fj

        olà, boa noite
        vo ta saindo dia 6/10 de bertioga, destino ao cascalho,

        espero ter deixado algumas corvinas la pra mim

        quanto ao barco ai do vanderlei,  me passe informações,

        costumo sai do pereque com o barco do Fabiano, muito bom tambem.

        gde abraço,

        quem sabe nos se cruza pelos mares ai.

         

        • Anônimo

          Fala Flavio! Boa tarde!

          Que legal hein cara? Essa semana tive notícias por essas bandas que nos 19 metros na direção do monte do trigo pegaram muita corvina! Tomara que elas ainda estejam por lá.. a lua parece ser boa!

          Tomara que você tenha uma boa pescaria por lá e depois nos conte como foi a sua jornada rumo ao cascalho!!

          Ah é? Não conhecia o Fabiano não, que legal saber que tem profissionais bons trabalhando por lá!

          Os contatos do Fernando, este barqueiro que eu fiz a pescaria de corvinas, segue abaixo:

          (13) 3353-2258

          Abraço e boa pesca!
          Nagae.

  • marcelo silvestre

    Nossa, vendo as corvinas me deu uma saudade de pescar no Guarujá. Nesse inverno tenho que marcar um frete. Parabéns pela pescaria. Abraço.

    • Anônimo

      Opa Marcelo!
      Aproveita essa época do inverno que as corvinas estão na área! E se der sorte ainda consegue pegar uma sororoca também. Meus amigos deram muita sorte no Perequê nas últimas pescarias, pegaram de 2 e 4 kilos. Muito bonitas mesmo.

      Mais uma vez obrigado e abraços,
      André Nagae.

  • Guilherme Moreira

    Pescar é tudo de bom!!!

  • Guilherme Moreira

    Vale salientar que esta turma de piloteiros do Perequê em Guarujá, são bem profissionais, vale a pena alugar um barco com amigos para pescar, sempre vem peixe…

  • me passa o numero de contato dessa embarcação ? rs

    • fishingstories

      Olá Christian, segue o contato do capitão Fernando.
      (13) 3353-2258

      Abraços!