Pages Menu

Postado por em 8 dez 2015 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 0 comentários

Pescaria de plugs com o guia Nê (Bertioga/SP)

Pescaria de plugs com o guia Nê (Bertioga/SP)

Bom dia amigos pescadores!

Aproveitando meu último dia de férias, na quarta-feira passada (02/12), fiz uma pescaria somente com plugs com o guia Nê em Bertioga. Ele já havia feito o convite antes avisando que essa seria uma ótima semana para pinchar nas estruturas do canal de Bertioga, tanto em relação ao baixo movimento de barcos nos rios quanto em relação a tábua das marés e condições climáticas.

Por volta das 7:00 cheguei em Bertioga e em poucos minutos já estava com todas tralhas no barco pronto para a pescaria.

Só por desencargo, Nê resolveu dar uma conferida para ver se achávamos algum Flechão entrando na barra de Bertioga e nisso trabalhamos um pouco o camarão de borracha e o jumping jig.

Procurando algum flechão entrando pela barra de Bertioga

Procurando algum flechão entrando pela barra de Bertioga

Porém ficamos alguns minutos por lá e logo partimos ao nosso objetivo, que era a pesca com plugs.

O primeiro ponto foi logo no início do Rio Fazenda, ponto conhecido como robalão, local onde o amigo Leonardo engatou belos flechas no jighead e plug algumas semanas atrás.

 

Como a época é dos flechas, o Nê sempre recomenda utilizar iscas grandes como: Borá 10, Saruna 125F, Bomber 15… E eu resolvi começar o dia com a matadeira: Cultiva Rip’n Minnow 95F transparente.

Vara Waka Custom, Shimano Chronarch 201e, Cultiva RM95

Vara Waka Custom, Shimano Chronarch 201e, Cultiva RM95

E logo nos primeiros arremessos eis que um monstro de robalo grudou na isca, pegando na meia-água e correndo para a galhada. Nessa hora toda a indicação do guia fez a diferença, para trabalhar o peixe, tirar da estrutura e embarcar.

Brigando com o primeiro peixe do dia

Brigando com o primeiro peixe do dia

Eis que o peixe sobe a tona, um monstro de Robalo-Peva com aproximadamente 60cm. Meu record de peva no plug!

Robalo-Peva monstro!

Robalo-Peva monstro!

Detalhe da isca no peixe

Detalhe da isca no peixe

Nesses poucos minutos de pescaria meu dia já estava feito. Não esperava pegar um peva deste tamanho no plug! E como esse mereceu, o avô dos pevas voltou a vida.

Pevão de volta a vida

Pevão de volta a vida

Ficamos mais um tempo no Rio da Fazenda, mas parece que somente o Pevão estava por lá.

Então o guia Nê recomendou que fossemos subindo o canal de Bertioga batendo em todas estruturas conhecidas por lá.

Píer ao lado da marina Nacionais

Píer ao lado da marina Nacionais

Peva já de medida fisgado nas estruturas da Nacionais

Peva já de medida fisgado nas estruturas da Nacionais

Píer da marina Vindumar

Píer da marina Vindumar

Mais um belo peva capturado

Mais um belo peva capturado, já perto dos 40cm

Subindo um pouco mais o rio, batemos em pontos conhecidos pelos pescadores de isca-viva como Tapioca. E pinchando nas pedras próximo a rodovia, mais 2 belos pevas.

Robalo-Peva pego no Tapioca

Robalo-Peva pego no Tapioca

Outro que brigou muito atacando a Cultiva

Outro que brigou muito atacando a Cultiva

Um pouco mais pra cima, pinchamos no píer de um antigo estaleiro que tem lá no canal de Bertioga, porém só encontramos alguns carapaus espalhados por lá. E a recomendação do Nê era voltarmos mais tarde que era bem provável encontrarmos algum Flecha boiado.

Píer do estaleiro

Píer do estaleiro

Carapau Guloso

Carapau fominha

Subindo mais um pouco, passamos pelo Píer 15 mas sem nenhuma ação. Até que chegamos a Marina Guarujá, um condomínio fechado com diversas mansões. Tentamos a sorte para entrar lá e recebemos a informação de que é possível pescar dentro do condomínio apenas no último rio, somente de segunda a quarta.

Portaria da marina Guarujá

Portaria da marina Guarujá

Após o cadastro da embarcação e piloteiro feito na portaria, entramos no complexo. Logo que entramos no rio, o Nê me contou várias histórias de flechões capturados dentro da marina no passado, e a expectativa para fisgar um flecha no plug era muito grande!

Nesta hora, Nê me recomenda que trocasse o plug de meia-água por um plug de superfície. Então ambos passamos a utilizar a Magic Stick 80 do Nelson Nakamura. E foi demonstrando o trabalho dela que o Nê fisga o primeiro bruto do rio.

Flecha pulando

Flecha pulando

Belo flecha fisgado na Magic Stick 80

Belo flecha fisgado na Magic Stick 80

Um show de briga com muitos pulos e tomadas de linha!

Enquanto eu não acertava o trabalho correto da isca, Nê fisgou mais dois flechas.

Flechinha que não resistiu ao stick

Flechinha que não resistiu ao stick

Flecha bom de briga

Flecha bom de briga

Enquanto de um lado procurávamos pelo flechão, do outro só tinha mansão :O

Casinha humilde da Marina Guarujá

Casinha humilde da Marina Guarujá

Depois de uma verdadeira aula, eis que fisgo o meu primeiro flecha na isca de superfície.

Flecha na linha!

Flecha na linha!

Primeiro flecha no stick!

Primeiro flecha no stick!

Depois de batermos dentro da marina Guarujá, já era hora de fazermos o caminho de volta pinchando nas mesmas estruturas.

E lembram do píer do estaleiro que o Nê disse que mais tarde encontraríamos flecha por lá?

Píer do estaleiro

Píer do estaleiro

Dito e feito.

Flecha do píer

Flecha do píer

Enquanto isso eu pegava os pevas na meia-água.

Pevinha que atacou a cultivaa

Pevinha que atacou a cultivaa

Mais um peva que encharutou a Cultiva

Mais um peva que encharutou a Cultiva

Peva Thug Life

Peva Thug Life

Nê com mais um belo flecha na sua isca matadeira

Nê com mais um belo flecha na sua isca matadeira

Último peva do dia

Último peva do dia

E foi isso aí amigos pescadores! Por volta das 15hrs de alma lavada encerramos a super produtiva pescaria.

Agradecimentos ao guia Nê por todo companheirismo e aulas no canal de Bertioga.

Para quem curte pescar no plug, precisam experimentar quando possível uma pescaria no meio da semana. O canal é outro lugar, deserto, sem lanchas e jets passando toda hora, permitindo explorar todas as estruturas que tem em Bertioga.

Abraços e boas pescarias!

Nagae