Pages Menu

Postado por em 29 maio 2015 em Água salgada, Destaque, Pescarias | 10 comentários

Pescaria de Sororocas com Jumping Jig

Pescaria de Sororocas com Jumping Jig

Sábado, 23 de maio de 2015. Uma pescaria histórica.

Uma pescaria que já estava agendada a muito tempo e que a contagem regressiva parecia não acabar nunca. Mas enfim o esperado dia chegou.
Neste dia tive a honra de pescar ao lado do pioneiro da pesca com Jumping Jig aqui no Brasil, Sr. Sérgio Nakano, conhecido por Shigue pelos amigos, dono da NS Iscas. E para completar este time estavam também William Nakano, filho de Shigue, meu pai Armando, Bento Jr. (dono da operação Black Mamba) e o experiente guia Marquinhos.

Como Cananéia fica a cerca de 260km de SP, em uma viagem de aproximadamente 4 horas, resolvemos ir na noite anterior (sexta-feira) para ter um dia mais produtivo de pesca, além de dirigirmos com mais segurança e menos cansaço. Nos hospedamos na bela estrutura que o Bento tem lá em Porto Cubatão, de onde sai a sua lancha Black Mamba.

6am e aos poucos o dia começava a clarear

6am e aos poucos o dia começava a clarear

Diferente da nossa outra tentativa de pesca a bordo da Black Mamba, desta vez a frente fria não nos atrapalhou. Muito pelo contrário, um dia muito quente nos aguardava em alto mar.

E por trás da serração o sol aparecia aos poucos mostrando que o dia seria quente

E por trás da serração o sol aparecia aos poucos mostrando que o dia seria quente

Lanches preparados, tralhas embarcadas e rumo ao mar de Cananéia!

Fishing Stories, NS e Black Mamba!

Fishing Stories, NS e Black Mamba!

Logo ao embarcarmos, o guia Marquinhos decidia a nossa estratégia em onde procurarmos os peixes. As notícias eram que as Sororocas já estavam na área e como ele teve muito sucesso na pescaria de corrico durante a semana, a idéia era procurarmos pelas Sororocas e capturá-las na técnica de Jumping Jig.

O time bolando a estratégia para a pescaria que nos aguardava

O time bolando a estratégia para a pescaria que nos aguardava

Confesso que para mim a pescaria com Jumping Jigs de 40grs pra cima a técnica se consistia na pesca vertical. Mas lá em Cananéia, o Bento e Marquinhos costumam arremessar a isca e recolher na faixa da superfície, entre 2 a 3 metros da flor dágua. As vezes pindocando e as vezes somente com recolhimento contínuo. Uma técnica totalmente nova pra mim.

A isca matadeira da região é o Jumping Jig Billy 3 (40gr) da NS. Gostam muito de usar as cores Rosa, Laranja e Glow.

A isca coringa do dia foi o jumping jig Billy 3 (40gr) da NS

A isca coringa do dia foi o jumping jig Billy 3 (40gr) da NS

Navegando pelo canal de Cananéia nos deparamos por diversas estruturas promissoras para a pesca do Robalo. Não é a toa que é uma região muito piscosa e que semanalmente atrai diversos pescadores apaixonados pelo robalo. Sem falar que a região também é muito famosa pelas Pescadas-Amarelas. Com certeza volto lá um dia para me aventurar nesse tipo de pesca, assim como os amigos Banzai e Pleffer.

Cruzando o Mar Pequeno no canal de Cananéia

Cruzando o Mar Pequeno no canal de Cananéia

Cerca de 1h de navegação, lá estávamos nós já próximo ao nosso point de pesca.
Para a nossa sorte, encontramos em pleno alto mar uma verdadeira mina de ouro. De longe já avistamos dezenas de pássaros sobrevoando uma pequena área no meio do mar, fazendo mergulhões e se amontoando na água. Estava claro que estavam atacando um cardume de pequenos peixes, e onde tem alimento deste tipo, com certeza tem predadores ao redor.

O guia Marquinhos diminuiu a velocidade e aos poucos fomos nos aproximando dos pássaros, já dava para ver as explosões na superfície com muitos peixes atacando o cardume de manjubinhas.

Uma pescaria guiada pelos pássaros que caçavam os cardumes de manjubas

Uma pescaria guiada pelos pássaros que caçavam os cardumes de manjubas

Estavam todos por lá, Sororocas, Guaiviras e diversos Agulhões.

Começamos o trabalho com o Jumping Jig trabalhando na superfície e os ataques eram frenéticos.

Não demorou muito até que fisgássemos os primeiros peixes.

Minha primeira Sororoca no Jumping Jig Billy 3 da NS

Minha primeira Sororoca no Jumping Jig Billy 3 da NS

Shigue também com a sua bela Sororoca engatada. Só estavam atacando o Billy rosa neste dia!

Shigue também com a sua bela Sororoca engatada. Só estavam atacando o Billy rosa neste dia!

Incrível a habilidade do guia Marquinhos em trabalhar o Jig na superfície. Cada vez que ele pegava a vara se revezando ao comando do barco, era um peixe embarcado.

O guia Marquinhos durante a demonstração do trabalho da isca, engatou também uma Sororoca.

O guia Marquinhos durante a demonstração do trabalho da isca, engatou também uma Sororoca.

E o mais legal que só os bitelos estavam por lá. Abaixo um exemplar de uma Guaivira monstra que eu nunca tinha visto na vida.

E em seguida uma Guaivira GG! Nunca vi uma deste tamanho antes!

E em seguida uma Guaivira GG! Nunca vi uma deste tamanho antes!

William persistindo no Jumping Jig Billy na cor laranja, também fisga a sua Guaivira GG.

Usando o JJ Billy na cor laranja, William também fisga uma enorme Guaivira

Usando o JJ Billy na cor laranja, William também fisga uma enorme Guaivira

E em um arremesso após o outro as Sororocas iam aparecendo.

Mais uma Sororoca! Desta vez também no Billy Laranja

Mais uma Sororoca! Desta vez também no Billy Laranja

Era possível ver muitos vultos que passavam por baixo do barco indo em direção a superfície. Eram eles, os gigantes Agulhões, também conhecido como Timbale.

O espetáculo de saltos ornamentais do Agulhão (Timbale)

O espetáculo de saltos ornamentais do Agulhão (Timbale)

Proporcionavam uma briga fantástica, com direito a muita descarregada de linha e saltos ornamentais.

Conseguimos embarcar alguns para a foto, que foram liberados posteriormente.

Monstro de Agulhão que meu pai fisgou no Billy 3, rosa.

Monstro de Agulhão que meu pai fisgou no Billy 3, rosa.

E aí por diante foi uma verdade festa e provas de teste com os equipamentos novos no barco.

Começando com o Bento, que estreva sua nova vara Major Craft Crostage (Light Jigging) com uma carretilha Bay Game da Shimano. Conjunto Top!

Bento travando uma bela briga com sua nova vara Major Craft Crostage

Bento travando uma bela briga com sua nova vara Major Craft Crostage

Estava também com uma vara light jigging custom by AK, que o amigo Banzai me emprestou, e estava sendo brutamente testada com as Sororocas pelo guia Marquinhos. Acoplada de uma carretilha Daiwa Zillion.

Marquinhos testando o novo protótipo de uma vara Light Jigging, customizada pelo amigo AK Custom Rods

Marquinhos testando o novo protótipo de uma vara Light Jigging, customizada pelo amigo AK Custom Rods

A minha Major Craft Go Emotion, que é acostumada a pescar os robalos de Bertioga, desta vez foi testada com peixes mais brutos como as grandes Sororocas de Cananéia.

A minha Major Craft Go Emotion bebeu muita água neste dia. Com direito a vários troféus!

A minha Major Craft Go Emotion bebeu muita água neste dia. Com direito a vários troféus!

E por fim, meu pai com um equipamento mais light, botou a prova uma vara que customizei com o Waka em um blank Lamiglas de 17 lbs. Um show de briga! E a vara aguentou o tranco!

Meu pai desafiando a vara customizada pelo Waka, em um blank Lamiglas 17lbs.

Meu pai desafiando a vara customizada pelo Waka, em um blank Lamiglas 17lbs.

Justamente no equipamento mais leve, o maior monstro de Sororoca se rendeu.

Sororoca que deu um verdadeiro baile

Sororoca que deu um verdadeiro baile

E então o troféu do dia se rendeu. Uma linda Sororoca já beirando os 4kg

E então o troféu do dia se rendeu. Uma linda Sororoca já beirando os 4kg

Sororoca - Spanish Mackerel (Scomberomorus brasiliensis)

Sororoca – Spanish Mackerel (Scomberomorus brasiliensis)

Já se aproximava do meio dia, e com os pássaros se dispersando e o cardume de manjubinhas sumindo, a pescaria se tornou mais difícil. E naquela famosa “Hora da Parada” resolvemos acender a churrasqueira e descansar os braços em nosso horário de almoço.

Na tradicional "Hora da parada do peixe", foi a nossa hora de apreciar um belo churrasco

Na tradicional “Hora da parada do peixe”, foi a nossa hora de apreciar um belo churrasco

Retornando ao trabalho, depois do almoço

Retornando ao trabalho, depois do almoço

Infelizmente durante a tarde um vento chato atrapalhou nossa pescaria, dificultando a navegação e em localizar os cardumes também. Mas ainda na saideira, Shigue fisga uma bela Bicuda também no Jumping Jig Billy.

Shigue com a enorme bicuda, que foi a nossa saideira

Shigue com a enorme bicuda, que foi a nossa saideira

E assim terminou a nossa aventura a bordo da Black Mamba. Com certeza uma pescaria memorável!

Fim de pescaria a bordo da Black Mamba

Fim de pescaria a bordo da Black Mamba

Gostaria de agradecer neste post a ótima companhia dos amigos e em especial ao Bento Jr. por toda sua hospitalidade em nos acomodar e por todos os serviços prestados por sua operação!

A temporada de Sororocas só está começando! E a tendência é só de melhorar!
Portanto, jigs na água galera!

Black Mamba Fishing Adventure

 

Iscas utilizadas:

  • BILLY de 40g rosa (NS)
  • HIDDA de 40g rosa (NS)

Abraços e boas pescarias.
Nagae.

  • Marcelo Lanzara

    Aquela ilha que aparece ao fundo numa das fotos é a ilhota do Bom Abrigo ou a ilhota de Cambriú? Bela saída, sensacional pegar sororoca no jig. Por aqui tb apareceram com força. Parabéns pela jornada!!!

    • william

      Com certeza não é a Ilha do Bom Abrigo. A pescaria foi realizada no meio do caminho, quando nos deparamos com os pássaros e cardumes de manjubas. Acompanhávamos as aves, porque elas indicavam onde os cardumes estavam. Só na hora do churrasco que fomos próximo a uma ilha para ficar num local mais abrigado, nessa hora o mar já estava mais agitado e os ventos estavam fortes… Já retornando da pescaria, um cardume passou perto do barco e daí saiu essa bicudona… Infelizmente o vento atrapalhou a pescaria na parte da tarde, mas foi um dia bem agradável.

  • Thiago Medina

    Qual tamanho do anzol que estavam usando? Vale a pena por a garateia em baixo?

    Abração

    • fishingstories

      Boa tarde Thiago! O anzol que estávamos usando no suporte hook era equivalente a um chinu 3. Nesse tipo de pescaria onde trabalhamos o jig na sub-superfície e recolhimento, vale muito a pena colocar a garatéia em baixo. Demonstrou-se muito efetiva na captura das Sororocas!

      Abraços

  • Decio Serra Neto

    Que linda pescaria parabéns Nagae obrigado por compartilhar com todos nós…. essa black mamba não tem viagem perdida em …. muito top…. grande abraço…. parabéns a todos

  • Jair Soares

    Parabéns, nunca pesquei em Cananéia. Estou com uma pescaria marcada para o P. Dom Pedro em Julho, espero ter a mesma sorte.

  • Rodrigo

    Muito legal a pescaria. Qual a lb de vara e linha recomendada pra essa pescaria?

    Abraço.

    • fishingstories

      Olá Rodrigo, para essa pescaria com jigs leves de 40gr recomendamos uma vara de 17-25lbs e linha multi de 25lbs ou 30lbs com um líder de fluor de 30-35lbs.
      Abraços!

  • MAURICIO

    onde posso encontrar à venda essas camisas com proteção para a cabeça?