Pages Menu

Postado por em 26 abr 2017 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 0 comentários

Pescaria multi-espécies em Santos

Pescaria multi-espécies em Santos

No último domingo (24/04) a convite do amigo Paulo Dualiby, eu, Alan e Pleffer fomos até Santos para fazer uma pescaria a bordo de sua lancha. Objetivo: Pegar peixe! Qualquer um! Estávamos preparados para fazer a tradicional linguiçada utilizando camarão-morto e sardinha. As expectativas para o dia era de fisgar os peixes comuns encontrados nos poções, como: Bagres, Roncadores, Espadas e quem sabe alguma corvina!

Lancha Blue Ray, do amigo Dual, que a deixa guardada na marina da Saltwater Team

7:00 da manhã no píer de embarque com a maré em seu ponto mais baixo

Para navegar até Santos, precisávamos antes abastecer o barco, porém como o posto só abriria as 8:00, o jeito foi matar o tempo e iniciar a pescaria explorando os poções próximos a marina.

Primeiro point de pesca, em um dos Poções do Casqueiro

Pleffer e o primeiro não peixe do dia

Em seguida se redimiu com um Canguá amarelão do mangue

Enquanto tentávamos os pequenos roncadores, Alan já estava com ambições maiores! Como diz o velho ditado: Quem não arrisca, não petisca.

Alan e algum peixe bruto que envergou sua vara Permit

Para a surpresa de todos no barco, uma bela Corvinossaura fisgada no tradicional chicote corvineiro.

Troféu logo cedo do Alan!

Iniciando a temporada das Corvinossauras

Depois da corvinossaura que alegrou nossa manhã, apenas os pequenos infestaram o poço.

Dublê de Bagre-branco e Canguá

Dá-lhe dublê de preulas!

Dublê de Canguás amarelos pelo amigo Dual

Muitas Guaivirinhas na superfície. Dual que estava com um Sabiki, fez a festa com elas!

Depois de fazermos a limpa no poção, fisgando inúmeros bagres e canguás, já se aproximava das 8:00 e partimos para São Vicente para abastecer o barco e explorar o famoso poção da Marina Dona Rosa.

Poção da Dona Rosa

Por lá uma bela surpresa na meia-água! Utilizando um equipamento ultra-hyper-light que consistia em uma varinha de 3 pés, 2 libras e carretilha de meio rolamento, fisguei uma Palombeta. Nunca tinha encontrado essa espécie dentro do canal.

Palombeta fisgada na varinha de brinquedo

Apesar das tentativas de fisgar a palombeta com nosso equipamento, apenas era possível fisgá-la no conjunto hyper-light.

Alan tendo sucesso com a montagem ultra-finesse

Se aproximando das 11:00, a tentação de pegar uns robalos era muito grande e o amigo Pleffer sugeriu que comprássemos um punhado de camarões-vivos e ir para o porto de Santos tentar os bocudos.

Passamos na marina do Sr. Yu para comprar os camarões vivos

Saímos de São Vicente passando pelo mar, ainda tentamos pescar na região costeira mas o mar já estava bastante ameaçado e com ondas enormes, mesmo estando a bordo de uma lancha, por segurança, nos abrigamos no porto de Santos para fazer a pescaria por lá.

Muitos navios em espera na orla de Santos

Insistimos ainda na costeira, porém o vento não nos permitiu ficar muito tempo por lá

Depois de enfrentarmos o mar aberto, foi hora de conhecer os points de pesca dentro do porto de Santos, até que o amigo Dual seguindo as dicas do Pleffer, navegou rumo ao point conhecido como Moinho. Por lá muitos barcos robaleiros se encontravam na rodada, porém como estávamos a bordo de uma lancha não seria possível fazer a rodada, então acabamos por poitando próximo ao point, tentando ao máximo não atrapalhar os amigos robaleiros.

Descendo o camarão vivo, o primeiro peixe que atacou não era dos mais animadores para essa modalidade.

Espada fisgado pelo amigo Pleffer no camarão-vivo

Era só descer o camarão vivo e as espadas já destruiam a isca, peixes menores ladrõezinhos estavam infestados no local. Resolvi dar um tempo no camarão vivo e comecei a trabalhar a isca artificial na montagem 2 bait, utilizando camarão Ebi da NS em uma das pernadas e na outra o Jumping Jig Massa de 17grs também da NS. Não demorou muito até que os peixes atacassem o jig.

Xaréu-Olhudo fisgado no Jumping Jig Massa de 17gr da NS

Flechinha que também não resistiu o JJ Massa cromado!

Flecha Made in Santos

Pleffer e uma Savelha fisgada também na montagem 2bait

Bijupirá dentro do Porto de Santos, capturado pelo Pleffer no 2bait!

Dual capturou algumas pescadinhas brancas no camarão-vivo

Pevinha que não resistiu ao camarão Ebi na montagem 2bait

Mas o grande troféu do dia, foi fisgado pelo nosso anfitrião Dual! Utilizando a montagem 2bait, pegou um lindo Flecha que atacou o camarão Ebi de 7cm, na cor chá com glitter dourado da NS. Parabéns Dual!!

Flecha capturado por Dual na 2bait

Mais um flecha made in Santos

Por volta das 15:00 com medo da chuva que estava prestes a cair no litoral, arrumamos as tralhas e partimos rumo a marina para encerrar mais um dia de pesca.

Um dia muito legal na companhia dos amigos e com muitas variedades de peixes. Agradecimento ao amigo Paulo Dual, pelo dia a bordo de sua embarcação e também aos companheiros de pesca de sempre Alan e Pleffer.

Abraços e boas pescarias!

André Nagae