Pages Menu

Postado por em 30 jan 2018 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 0 comentários

Pescaria na Ilha Montão do Trigo S2018E02

Pescaria na Ilha Montão do Trigo S2018E02

Ahhh o verão!

Aproveitando a agenda livre do guia Aurélio Oliveira, no dia 20/01/2018 eu e meu pai descemos para o litoral norte rumo a Barra do Una em São Sebastião, onde fica localizada uma das embarcações da Pleffer Pesca. O objetivo da pescaria era navegar para o alto mar, nas proximidades da Ilha Montão do Trigo em busca de Xaréus Brancos e Dourados que estavam dando as caras neste início de ano.

Embarcação Maresias Narwal para até 4 pescadores com o guia Aurélio Oliveira

Com a alta temporada de férias no litoral, acabamos pegando um bom trânsito para descer a serra e chegar até Barra do Una. Porém todo o contratempo foi muito bem pago pelos peixes que capturamos neste excelente dia de pesca.

Parceria de 10 anos de amizade e pescarias com o grande guia Aurélio!

O dia amanheceu com o mar muito calmo, sem vento nem marolas mas com certa nebulosidade e pancadas de chuvas no oceano, que aparentavam se dirigir rumo a costa. Aurélio já cantou a bola dizendo que a pescaria seria boa, pois sempre antes de uma viração de tempo o peixe costuma abrir a boca.

Partimos direto para a imponente Ilha Montão do Trigo, para aproveitar o período da manhã ainda com o tempo bom.

Com navegação tranquila chegamos ao Montão em menos de 20 minutos

Ao chegar no ponto de pesca Aurélio nos avisou que nos últimos dias estavam tendo muitas ações de Xaréu-Branco na área. Enquanto meu pai ia explorando o jumping jig trabalhando na meia-água, aproveitei a água que estava bem calma e resolvi arriscar uma isca de superfície do tipo zara para fazer bastante barulho e tentar chamar a atenção do peixe.

 

Observamos muitos cardumes de peixes estourando na superfície, demonstrando que havia predadores maiores atacando-os.

Não precisou de muitos arremessos até que o primeiro grande peixe do dia mostrar sua presença.

Travando uma bela briga com o primeiro peixe do dia

Desta vez fui preparado com uma vara de libragem maior: Rock Fishing 6’6″ 25lbs Custom by Waka

Logo em seguida que engatei o primeiro peixe, meu pai também fisgou uma outra encrenca no jumping jig.

Varinha de light jigging trabalhando no limite!

E eis que estreamos o dia em um belo dublê de Xaréu-Branco.

Xaréu-Branco na isca de superfície Zig-Zara 110

Dublê para iniciar o dia! Um na Zig-Zara e o outro no Jumping Jig Massa de 17g da NS

Recomeçando os trabalhos, meu pai fisga mais um peixe bruto no jumping jig trabalhando na meia-água.

Xaréu-Branco no jumping jig Massa 17g rosa da NS

Com a maré perdendo força, os peixes também sumiram do local.

Aproveitamos para nos aproximar das pedras e tentar algumas outras espécies com jumping jig. E assim fisgamos uma boa variedade.

Xaréu-Olhudo

Peixe-Galo

Peixe-Agulha no microjig

Garoupeta balofa no jumping jig massa

Ficamos algum tempinho pegando os peixes de costeira, porém o guia Aurélio nos sugeriu irmos atrás de peixes maiores aproveitando que o mar estava muito bom para navegar e para avistar os cardumes.

Com o mar liso fica mais fácil de avistar os cardumes na superfície

Navegando cerca de 15 minutos pra fora do Montão do Trigo, na faixa dos 27 metros de profundidade, encontramos alguns cardumes de peixes menores explodindo na superfície e quando olhamos quem eram os responsáveis pelos ataques avistamos o majestoso Dourado-do-Mar.

A isca escolhida para fisgá-lo foi a Sará-Sará 120, que trabalha tanto como zara quanto stick. Bastou um preciso arremesso para que o Douradão atacasse com violência a isca de superfície.

A vara rock fishing trabalhou muito bem neste dia!

Depois de cerca de 15 minutos de briga ele resolve se aproximar do barco… que beleza!

Cores inconfundíveis do Dourado-do-mar

Após um grande trabalho de equipe conseguimos embarcar o belo troféu do dia.

Dourado-do-mar (Coryphaena hippurus)

Dourado-do-mar

Detalhe da Sará-Sará 120 fisgada no Douradão

Dei uma pausa para recarregar as energias e se hidratar enquanto seguimos navegação.

Encontramos um cardume de peixes-galo atacando na superfície, ficamos brincando com eles utilizando o jumping jig quando de repente outro grande dourado passou por baixo do barco.

No desespero e empolgação pegamos a vara que estava mais fácil para arremessar e utilizamos a vara de Microjigging 14lbs que fiz com o Waka e troquei o microjig por uma Zig-Zara 80… foi passar a isca do lado do peixe e em seguida o molinete descarregar muitos metros de linha.

Meu pai brigando com o douradão na varinha ultra light

 

Se no equipamento mais pesado já estava difícil embarcar, imagina em uma vara de 14lbs?

Vara Microjigging 7′ e 14lbs para pegar Carapau kkkkk

Porém abusamos da sorte e depois de alguns minutos de briga a garatéia da Zig-Zara se soltou do Douradão após alguns saltos ornamentais. Mas tudo bem, faz parte! O que valeu foi a adrenalina de ouvir o molinete disparando!

Próximo ao meio-dia o tempo já começava a fechar e um vento leste se aproximou obrigando nos a retornar para perto do Montão do Trigo para nos abrigar.

A bela costeira do Montão do Trigo

Por lá voltamos com a produtividade dos pequenos jigs.

Olho-de-cão no microjig de 5g

Detalhe do microjig de apenas 2,5cm

Galombeta fisgado na isca do tipo vibration

E as 15:00 resolvemos encerrar a pescaria mais do que satisfeitos.

Retornando a Barra do Una

Agradecimentos ao amigo e guia Aurélio por nos ter proporcionado mais um grande dia de pescaria!

Equipamento utilizado para jumping jig

  • Vara Custom by Waka 14lb 7’ Microjigging
  • Molinete Daiwa Caldia 2500
  • Linha YGK Upgrade X4 PE 1.2
  • Líder Varivas Fluocarbon 16lbs

Equipamento utilizado para pincho

  • Vara Custom by Waka 25lb 6’6″ Rock Fishing
  • Molinete Daiwa Ballistic 3000
  • Linha YGK Upgrade X4 PE 2
  • Líder Varivas Fluocarbon 35lbs

Iscas mais utilizadas

  • Datz Zetz 5g tungstein
  • Jumping jig Massa 17g NS Iscas
  • Zig Zara 110 Lucky Moldes
  • Sará Sará 120 Lucky Moldes

Operação Pleffer Pesca:

Grande abraço e até a próxima!

André Nagae