Pages Menu

Postado por em 11 set 2015 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 2 comentários

Pescaria no canal de São Vicente

Pescaria no canal de São Vicente

Salve amigos pescadores!

No dia 06/09/2015, fomos mais uma vez convidados pelo grande amigo Renato para uma pescaria de Robalos a bordo de sua embarcação Predador. Apesar das condições não serem das melhores, com muita água prevista para cair e o mar estar de ressaca na região de Santos, resolvemos mesmo assim descer para o litoral para ao menos colocarmos o papo de pesca em dia e quem sabe pegar uns peixinhos. 😉

Para quem não se lembra (ou não leu o relato), foi com o guia Renato que meu pai capturou um belo exemplar de Robalo-Flecha na nossa última pescaria em São Vicente.

Dia amanhecendo nublado no canal de São Vicente

Dia amanhecendo nublado no canal de São Vicente

Mesmo sabendo que seria um dia difícil de pesca, pelo histórico da semana, não desanimamos e levamos todo o arsenal para fisgarmos os bocudos. Estávamos munidos de 100 camarões vivos para as robaleiras, corrupto, soft-baits e também os meus preferidos: jumping jigs.

Robaleira armada com camarão-vivo na rodada

Robaleira armada com camarão-vivo na rodada

A manhã de pesca começou muito complicada, com raras ações de ladrões de iscas no camarão vivo, sem atividade alguma nas iscas artificiais e a cada minuto que passava o céu ia escurecendo e prenunciando o que vinha por aí.

Fazia tempo que não encarávamos um toró desses!

Fazia tempo que não encarávamos um toró desses!

O dia era daqueles em que a chuva “num si rende” e a única ação que tínhamos era a ação de tirar a capa e colocar a capa.

Mas depois que o tempo deu uma trégua e resolveu firmar um pouco, alguns pequenos peixes apareceram em grande variedade para animar o dia.

Primeiro peixe na modalidade "linguiçada" com o bom e velho camarão morto

Primeiro peixe na modalidade “linguiçada” com o bom e velho camarão morto

A primeira das milhares corvininhas que apareceram no canal

A primeira das milhares corvininhas que apareceram no canal

Desta vez uma ação na isca viva... quem será?

Desta vez uma ação na isca viva… quem será?

Carapau nos mostrando quem é o responsável pelos furtos dos camarões-vivos

Carapau nos mostrando quem é o responsável pelos furtos dos camarões-vivos

Um filhote de Sernambiguara (espécie de Pampo que pode chegar a 20kg)

Um filhote de Sernambiguara (espécie de Pampo que pode chegar a 20kg)

Mais uma mini sernambiguara que apareceu no camarão morto

Mais uma mini sernambiguara que apareceu no camarão morto

Canguá e Michole, figurinhas marcadas que sempre aparecem pelos estuários

Canguá e Michole, figurinhas marcadas que sempre aparecem pelos estuários

Uma bela pescadinha também apareceu para mostrar que o local tem variedade

Uma bela pescadinha também apareceu para mostrar que o local tem variedade

Depois de nos divertir com os pequenos, resolvemos nos abrigar debaixo da ponta para almoçar.

Almoço de baixo da ponte do Maluf

Almoço de baixo da ponte do Maluf

Satisfeitos com o almoço, mas ainda com fome de pescar robalo, o guia Renato resolveu nos levar para o ponto conhecido como “Maluf“, devido a ponte que corta o canal de São Vicente ter este nome. E incrivelmente foi o “Maluf” que salvou a nossa pescaria! Renato nos disse que o ponto é muito bom para se pescar na vazante, então iniciamos a rodada próximo a o poção da marina Dona Rosa, onde os espadeiros comparecem em peso, e fomos descendo o canal seguindo o fluxo da maré.

Logo na primeira descida do camarão-vivo meu pai engata um peixe que sai em disparada já fazendo o molinete cantar, do jeito que o pescador gosta de ouvir! Com o trabalho em equipe, manobrando o barco, recolhendo as varas, eis que o troféu do dia aparece! Um belo Robalo-Flecha!

Robalo-Flecha fisgado com camarão-vivo na robaleira

Robalo-Flecha fisgado com camarão-vivo na robaleira

Nesse ponto também insisti bastante com os jumping jigs, e o que demonstrou mais resultado neste dia foi modelo PAC24 da NS nas cores Cromado, Preto com Rosa e Glow.

Pampo-Amarelo no jumping jig PAC cromado

Pampo-Amarelo no jumping jig PAC cromado

Pescada no jumping jig PAC preto com rosa

Pescada no jumping jig PAC preto com rosa

Espada no PAC preto com rosa

Espada no PAC preto com rosa

Outro espadinha, desta vez no PAC Glow

Outro espadinha, desta vez no PAC Glow

Mais uma pescadinha, desta vez fisgada pelo dorso, no jumping jig PAC glow

Mais uma pescadinha, desta vez fisgada pelo dorso, no jumping jig PAC glow

Descendo o camarão vivo, meu pai encontrou um cardume de Carapaus

Descendo o camarão vivo, meu pai encontrou um cardume de Carapaus

E eu os fisguei usando o PAC preto com rosa

E eu os fisguei usando o PAC preto com rosa

A brincadeira seguiu muito divertida e produtiva na vazante da maré, mas infelizmente os robalos não estavam por lá neste dia.

Bom, pra falar que não teve mais robalo, o guia Renato representou e na saideira pegou um pevinha que logo foi devolvido a vida.

Robalo-Peva no camarão-vivo

Robalo-Peva no camarão-vivo

Liberando o peva

Liberando o peva

E assim foi mais um dia de pescaria nas águas de São Vicente.

Um dia que superou nossas expectativas devido a previsão do tempo, mas que com a experiência do guia conseguimos voltar satisfeitos e com direito a um troféu embarcado. E vale lembrar aquele velho ditado: “É melhor um mal dia de pescaria do que um bom dia no trabalho.

Abraços e boas pescarias! Sejam elas com sol ou chuva.

Nagae.

  • Rodrigo Pacheco

    TOP

  • Decio Serra Neto

    Show de pescaria parabéns mais uma vez Nagae e que venha o verão e com ele os Flechon !
    Grande abraço