Pages Menu

Postado por em 6 ago 2013 em Água salgada, Destaque | 14 comentários

Pescaria Noturna em Itanhaem – Queimada Grande

Pescaria Noturna em Itanhaem – Queimada Grande

Bom dia pescadores! Relato da pescaria realizada nesse fim-de-semana:

Convite e planejamento
Meu amigo Antônio me convidou para participar de uma pescaria avulsa na região da Ilha da Queimada Grande, mas calma só nessa frase já é necessária a explicação:

Pescaria Avulsa: É comum fretar um barco para um grupo de pescadores, mas isso costuma exigir uma quantidade X de pescadores para que seja financeiramente viável, quando não se formam grupos viáveis, alguns barcos promovem pescarias avulsas, ou seja, juntam pequenos grupos desconhecidos no mesmo barco (em inglês pode-se procurar por party boat fishing), nesse caso fomos na embarcação Paparyko 3.

Ilha da Queimada Grande: Uma ilha que se distancia aproximadamente 20 milhas da costa sul de São Paulo (entre Itanhaem e Peruíbe), ela tem esse nome pelas queimadas que eram praticadas na época que ainda tentavam habitar a ilha.

A bela ilha da Queimada Grande

Me acompanharam na pescaria os amigos de quase sempre: Pleffer, Antônio e Luizão que me recomendaram alguns materiais importantes:

– Anzóis de tamanho variado (maruseigo 10, 14, 20)
– Camarões de Silicone
– Empates de aço
– Anzois maiores para tentar olhetes (circle hook 4/0)

Os amigos Antônio e Luizão e eu.

Encomendamos para nós 4, 2kg de lula, 2kg de camarão e o barco já daria 8kg de sardinha.

Pescaria
Partimos de Itanhaem às 21:00 de sexta, a saída pela barra de Itanhaem não é das mais confortáveis mas certamente é uma das mais emocionantes, exige uma grande experiência do piloteiro e dessa vez não foi diferente, tomamos um belo caldo depois de uma série de ondas assustadoras para os marinheiros de primeira viagem. Passando da barra, montei uns chicotes simples para mini-pargueiras e esperei as monótonas 3 horas de viagem, conversando, falando de pescaria e observando o céu extremamente estrelado que se apresentava, não é sempre que podemos ver a Via Láctea em HD.

Depois de passar a barra, só organizar a tralha e colocar o papo em dia.

Chegando na ilha, poitamos em um local mais abrigado, com cerca de 25m de profundidade e fundo mesclado entre cascalho e pedras. Montei uma sardinha boiada e um chicote mini-pargueiro com 2 anzóis para ver o que tinha no fundo. Não demorou muito para que os pequenos ladrões valentes começassem a dar as caras. Logo peguei a primeira Cocoroca da noite:

Cocoroca-boca-de-fogo, presença garantida sempre! rsrs

Poucos minutos depois fisguei um peixe que brigou mais que as Cocorocas, para a minha feliz surpresa, o primeiro Pargo de minha vida! Não sabia que eles frequentavam a região, eu que adoro observar espécies diferentes fiquei bem animado.

Surpresa da madrugada, Pargos atacando.

Enquanto isso o pessoal do barco tinha ações variadas entre Cocorocas, Pargos, Pescadas e Ovevas. Após eu insistir finalmente peguei a primeira pescada da noite:

As pescadas estavam atacando um pouco acima do fundo.

Visita ilustre do Linguado, que precisava crescer um bocado ainda. Posou para foto e voltou para a água:

Pequeno linguado que atacou o pedaço de lula.

E apesar dos esforços, enroscos e outras dificuldades que superamos, nada de peixe grande durante a madrugada, a esperança foi se acumulando no período de nascer do Sol. Logo que clareou, tocamos para um ponto com mais pedras e chances de captura de Olhetes. Corricando no caminho, o Pleffer fisgou um Bonito, pegarei uma foto com ele. Já eu, enrosquei a isca no barco que vinha nos acompanhando e perdi a isca e uns bons metros de multifilamento, estou xingando até agora!

O amanhecer no mar é algo quase sem descrição, portando só a câmera do celular já tive como registrar uma imagem bonita dessas, mas ao vivo, muito melhor!

Depois do frio da noite, o Sol deu as caras.

Ao chegarmos no ponto, começou a bater um vento NW com rajadas consideravelmente fortes, tentamos ficar mas estava muito difícil de permanecer. E assim se foi a chance de pegar algum peixe maior, nos abrigamos num ponto próximo mas não tivemos nenhuma ação na lula boiada, sardinha boiada, sardinha no fundo. Só a dos pequenos, que pra variar, salvaram nosso dia. Muitos Pargos, Cocorocas, Olhos-de-Cão renderam a brincadeira. E o espertão aqui, com a frição um pouco mais solta, deixou algum peixe mais interessante entocar e deixar aquela sensação de “o maior sempre escapa” em minha mente… Ainda embarquei um Marimbá de bom tamanho e assim finalizou a pescaria nas proximidades da ilha.

Marimbá brigador.

Na volta, os Atobás perseguiam o barco, o que me fez de desistir de corricar, só o fiz depois de afastar da ilha e isso não rendeu nenhum peixe, mas segue a tradicional foto:

Corricando na volta.

Depois de cerca de 16 horas no mar, fica a lembrança da viagem, paisagem, aventura e pescaria. Seguirei perseguindo um bom troféu para mostrar aos amigos daqui!

Até a próxima!

Estatísticas de capturas por pescador:
Pescadas: 10
Pargos: 5
Olhos-de-cão: 3
Marimbá: 1
Cocorocas: Perdi a conta (mais de 30)

Conjuntos que utilizei
1 vara 17 lb: carretilha + multi 15lb
1 vara 25 lb: carretilha + multi 30lb

  • Gilmar Machado de Moura

    dia 16/08 vou pra lah … o pessoal comentou que lah se usa muito as artificiais ( jig jumping ) . Vcs tentaram usar ?

    • Renato Banzai

      Olá Gilmar! Obrigado por comentar! Eu tentei softbaits no Banzai Rig e tentei Jigar também, mas sem sucesso. Corricando saiu um Bonito, sempre vale a pena tentar corricar nos deslocamentos que fizer. Já os jigs e outras iscas de fundo não foram muito eficientes. Abraços!

      • Gilmar Machado de Moura

        Renato vc sabe me dizer qual peso do jig jumping ? Qual isca vc usou para corricar ?
        abraço

        • Renato Banzai

          Peso de jig sempre é uma dúvida, levando em consideração que você pescará em profundidades variadas com correnteza variada, o ideal é levar jigs de 20g a 60g (usei de 40g nesse dia). A isca foi a Rapala XRap10 na cor Clown, pegadeira essa hein!

          • Gilmar Machado de Moura

            Então estou no caminho certo … vou estrear uma rapala magnum , e vou leevar tbm os jigs … kkkk

            Valeu pela dica !

  • Gabriel Martins

    Poxa que pescaria legal, pena não ter entrado peixes de bom tamanho, deve ser meio frustrante ir à um lugar como esse e sair apenas miudezas … 🙁
    uma pena amigo ! Sou louco pra ir a esse lugar !

    • Renato Banzai

      Obrigado por comentar Gabriel! Pois é, uma pena, mas eu estou acostumado a nem sempre acertar os maiores, pescaria é assim mesmo 🙂 a insistência sempre nos rende algo. Grande abraço!

  • Ricardo Pena

    Boa tarde, amigo!

    O que você achou do Barco Paparyko 3 e quais as suas considerações sobre a saída avulsa? Eu nunca saí neste tipo de pescaria (avulsa) e gostaria de algumas dicas. Irei neste mesmo barco na próxima semana.

    Abraço,

    • Faber

      Iae ricardo como foi a pescaria??? e o barco e bom tambem vou com eles…. quanto pagou no kilo da sardinha?? Abraço!!!

      • Ricardo Pena

        Fala, Faber, tudo bem? Então, eu acabei mudando de planos. Consegui fechar um grupo e fomos para o Montão de Trigo, saída de Bertioga. Quando voltar da sua pescaria, não se esqueça escrever como foi! Abraços e boa pescaria!!!

  • Leonardo

    Parabéns pela bela pescaria na ilha queimada grande, mesmo sem resultados de peixes grandes. Afinal… o que importa é a distração, não é?

  • Leonardo

    Eu já fui pescar em alto mar três vezes em Bertioga ( barco Hércules) e uma vez na ilha Queimada Grande (barco Paparyko 1) todas durante o dia, pescaria de 12h, mas nenhuma delas me fez sentir uma ” felicidade, refente à peixes” , isso sem contar que passei mal nas 4 vezes. Então vai minha pergunta: Vocês também passaram mal? caso tenham passado, acho que não fui o único, rsrsr… mas caso não, o que tomaram para não passarem mal? Levando em consideração que eu tomei o bendito e famoso Dramim b6 que todos dizem que adianta, mas… infelizmente, para mim não resolveu, cevei os peixes pra caramba, rssrsr…. Só chamando o ” Juca”. abraços e fico na espera de sua resposta.

    • meo

      Eu tomei dramim. Mas tome cuidado pq da sono.

      • Shark aquarismo

        Dramim b 12 não da sono mais prefiro tomar fluxon para labirintite esse e melhor