Pages Menu

Postado por em 13 ago 2013 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories | 3 comentários

Procurando os Robalos em Bertioga

Procurando os Robalos em Bertioga

Boa tarde amigos pescadores!

No sábado, véspera de dia dos pais, descemos mais uma vez para Bertioga em busca dos tão sonhados pevões de inverno, que costumam dar as caras nesta época do ano.

Meu pai, o guia Germano e o Nê, prestes a embarcar.

As previsões não eram das melhores, com a maré subindo mais do que 1.1m e frente fria vindo do sul mais uma vez. Mas mesmo assim fomos até lá para conferir no que ia dar.

O amanhecer na Náutica Chinen.

O pessoal que ia pescar no poção parecia estar animado! Segundo o Edinho da náutica, todos os barcos de reboque saíram para o poção.

Pessoal indo pescar no poção do canal de Bertioga

Como a maré desceria até as 11am, o Nê resolveu nos levar no famoso point da Bóia verde, local onde no dia anterior tiveram muitas ações durante esse período.

Fazendo os preparativos durante o trajeto até o point.

O point da bóia verde, sem bóia. hahaha

O famoso point da bóia verde, porém, agora com a bóia afundada.

E o primeiro a aparecer na robaleira, foi o simpático baiacú arara, que apareceu com sorriso no rosto para nos dar bom dia.

Baiacu Arara dando as boas vindas.

Insistindo no Banzai Rig, o primeiro pevinha não demorou muito para aparecer.

Seguindo as instruções do Nê, usei o camarão Ebi na cor Violeta. E funcionou muito!

O primeiro robalinho do dia, pego no camarão artificial com banzai Rig.

Uma puxada mais forte seguida de uma corrida em direção ao barco, só podia ser ele…

Uma puxada mais forte, seguido de uma corrida em direção ao barco, só podia ser ele...

Flecha na linha! Ou melhor, no Banzai Rig! Meu primeiro pego com camarão artificial. Apesar de não ser grande…

Flecha! Encharutou o camarão de borracha com tudo.

Mais uma foto do belo robalo que voltou pra água, e pedi para que ele chamasse o seu pai….

O bonito flecha que posou pra foto, e para chamar o pai dele...

Mas desobediente, ele foi lá e chamou o irmão mais novo, que o Nê pegou com o Ebi também.

Flechinha pego pelo Nê

Minutos depois a robaleira afunda com tudo, e começa a correr dando a volta no barco. Aí o coração já começa a disparar imaginando que seria um flecha melhor e finalmente o Flecha tinha chamado o pai!

Puxada forte na robaleira.

Só que não. =/

A cara de desgosto ao ver que era uma arraia.

E sim uma arraia. =(

Fotografada e devidamente liberada.

Mas não desanimando, voltei a trabalhar o camarão de borracha.

E os pevas estavam super ativos no Ebi Violeta!

Muitos pevinhas vieram conferir o camarão de borracha

O Nê também estava pegando os pevas.

Mais um pego pelo Nê

Mais um.

Pevinha faminto

O legal do Banzai Rig é que eles estavam encharutando a toda hora.

Essa montagem deixando o chumbo livre realmente funciona muito quando o peixe está manhoso.

Ebi Violeta da NS fazendo sucesso!

Já próximo ao horário da maré virar pra subir, resolvemos ir até a costeira da barra de Bertioga.

Segundo o Nê e outros pescadores da região, um dia antes pegaram pevões a rodo por lá.

Seguindo para a costeira de Bertioga

Os robaleiros de plantão já estavam aos seus postos, formando a fila para fazer a rodada no Point.

Robaleiros de plantão aproveitando a subida da maré

Mas a coisa estava difícil mesmo.

A maré começou a correr com muita força e o peixe não queria comer por nada.

Depois de insistirmos umas 4, 5 passadas por lá, o Nê pega um pevinha no camarão vivo.

Peva pego no jumping jig pelo Nê

Resolvi trocar o Ebi Violeta para o tradicional Chá com Glitter, e nisso um michole grandinho resolveu dar as caras.

Michole não resistiu ao Ebi cor de chá com glitter

Na linguiçada, meu pai pega um GG também com camarão morto.

Michole GG pego pelo meu pai

Em seguida uma corvinota.

Corvininha no camarão morto

E depois de muito insistir nas rodadas, eis que finalmente o primeiro peva de medida subiu na robaleira.

Único peva de medida pego no final do tempo, na robaleira.

Depois das 15hr o tempo só piorou. Com vento, garoa e a maré que estava prevista para subir 1.1m e passou fácil dos 1.3m, acabamos encerrando a pescaria.

E ao chegar em SP por volta das 17hr, nos deparamos com o tempo lindo, céu aberto e temperatura agradável! Nem dava pra acreditar que estava aquele tempo cinza no litoral.

O belo entardecer em São Paulo

Apesar de não fisgar o tão sonhado troféu, e sofrer com as mudanças do tempo devido a frente fria que se aproximava, essa pescaria foi essêncial para lavar a alma e fazer uma boa higiene mental de todo stress do trabalho e da rotina de São Paulo.

Como pescar é bom!!

Que venham novas pescarias, e se tiver peixe, é ainda melhor.

Boa semana a todos e boas fisgadas!

Abraços,

André Nagae.

  • Paulo Uessugui

    ola meus queridos pescadores eu gostaria de saber qual a configuração do barco que vcs usa

    • Anônimo

      Olá Paulo! Tudo bem?
      Costumamos pescar no canal de Bertioga com o guia Nê em sua embarcação. O barco dele é de 7 metros borda alta, motor de 40hp Yamaha e motor elétrico (não sei especificar o modelo). Você pode conferir mais algumas fotos da embarcação no site http://www.robalopeva.com

      Obrigado!
      Abraços,

  • i believe

    BLZ ANDRÉ…

    Cara, vc não gosta de pescar com shad no jig.
    será que na vertical pega?