Pages Menu

Postado por em 17 mar 2016 em Água doce, Fishing Stories | 0 comentários

Represa de Paraibuna: transbordando vida e diversão

Represa de Paraibuna: transbordando vida e diversão

Olá amigos, é com alegria e muita disposição que começo meu primeiro post aqui no Fishing Stories e não poderia escolher um lugar melhor para isso: a lindíssima Represa de Paraibuna, no Vale do Paraíba em São Paulo/SP.

Paraibuna tem sido um dos meus destinos mais frequentes de pesca e com isso, tenho acompanhado o reflexo da severa crise hídrica que atingiu todo o estado de São Paulo no último ano. De fato a represa atingiu níveis preocupantes, o que afetou bastante nas pescarias, porém desde o mês de dezembro/2015 devido as chuvas e outras iniciativas do Estado ela esta próxima de seu nível normal, o que tem proporcionado pescarias muito mais produtivas.

As notícias que antecediam a pescaria eram animadoras e partimos com a estratégia de achar os Tucunarés amarelos que agitam a represa. Para isso, levamos um equipamento bem versátil, desde iscas menores até iscas de 12cm.

Seguimos pela Rodovia dos Tamoios até o km 58, onde mora o grande parceiro e amigo Quinzinho, nativo e profundo conhecedor da região. Chegamos por volta das 7h da manhã e já fomos surpreendidos novamente pela paisagem estonteante que a represa reserva para nós.

01

Para esta jornada fomos eu, meu pai Edelcio e um grande amigo de infância, o Igor, que fez sua primeira pescaria de pincho e já começou em grande estilo!

A estratégia desta vez, foi bater pontos mais próximos de nossa largada, pois estávamos com um motor de 15HP e em 4 pessoas no barco, mas isso não foi um problema, muito pelo contrário, pois os pequenos tucunarés estavam famintos e em todos os pontos que batíamos, tínhamos ação \o/

Começamos os trabalhos com iscas de superfície e logo fomos surpreendidos com um grande cardume de tricks que vieram nos desejar bom dia 🙂

Sorte de iniciante? Talvez, pois foi o Igor quem abriu a contagem!

Sorte de iniciante? Talvez, pois foi o Igor quem abriu a contagem!

Como estávamos em 4 pescando, nos dividimos entre superfície e meia água, porém os valentes tricks queriam mesmo é aparecer na superfície com estouros pequenos porém ousados!

Por conta da "cheia" da represa, enfrentamos muitas áreas alagadas, que se tornaram pontos muito promissores.

Por conta da “cheia” da represa, enfrentamos muitas áreas alagadas, que se tornaram pontos muito promissores.

 

Dito e feito, mais uma série de ataques entre as vegetações

Era na superfície mesmo que eles queriam comer

Dito e feito, mais uma série de ataques entre as vegetações

Dito e feito, mais uma série de ataques entre as vegetações

Foi dia de aproveitar a fome dos bichos e se divertir

Foi dia de aproveitar a fome dos bichos e se divertir

O vício começou em grande estilo

O vício começou em grande estilo

Antes do horário do almoço, batemos certa de 6 pontos e em todos eles tivemos resultados. Porém se aproximando o 12h, como sempre ouve uma queda de atividades. Porém mesmo assim, não faltou disposição para continuar pinchando.

Quinzinho e um carinha que comeu mais do que os outros!

Quinzinho e um carinha que comeu mais do que os outros!

Quinzinho não abre mão da sua matadeira: Top Gun da MS

Quinzinho não abre mão da sua matadeira: Top Gun da MS

Mas como nem tudo são flores, o iniciante em pincho Igor, foi “batizado” em sua primeira jornada com iscas artificiais. Por conta de vários pontos estarem alagados, era possível ver a copa das árvores inundadas, com isso, os enrroscos eram mais frequentes e em um deles, ele acabou puxando com muita força a isca, que veio parar logo aqui “…Uí…”

E foi nessa hora em que conhecemos o talento cirurgico do guia Quinzinho. Onde prontamente prestou socorro e eliminou a garatéia, sem grandes complicações.

Já acostumados com a trickaiada, continuamos pinchando cada entrada de grota e cada bico que aparecia. Foi quando em uma dessas grotas, em meio a muita vegetação um estouro diferente, com mais vontade, na mesma hora o Quinzinho gritou: “É um azulão de Kg” e foi ai que a briga suja (literalmente) começou, correndo para o meio da vegetação e eu tendo que segurar a vara em cima da cabeça para evitar os enrroscos próximos. Mas adivinhem? O dia era mesmo dos pequenos! Quando o Quinzinho foi passar o passaguá no peixe com vegetação e tudo e páááhh………

Mas faz parte do show não é mesmo? O importante é não desistir e partir para o próximo filhote!

 

Por falar em filhote, olhem o tamanho deste...

Por falar em filhote, olhem o tamanho deste…

 

E a previsão de tempo ruim, até então para nós tinha furado…

Ledo engano, quando a neblina desceu, o tempo fechou.

Ledo engano, quando a neblina desceu, o tempo fechou.

Algumas rajadas de vento frio e muita neblina foram nossas companheiras durante uns 40 minutos. Mas os peixes também.

Meu velho custou a tirar o dedo, mas a chuva ajudou!

Meu velho custou a tirar o dedo, mas a chuva ajudou!

Já por volta das 16h, junto com o vento e neblina chegou uma grande tempestade que durou cerca de 15 mins. Molhou, mas não o suficiente para desanimarmos!

Um dos vários dublês do dia...

Um dos vários dublês do dia…

E quando achávamos que tinhamos encontrado os peixes, fomos surpreendidos com uma ponta cheia vegetação onde simplesmente rolava uma “frigideira” quando a isca batia na água.

E foi neste ponto onde até triplê aconteceu.

E foi neste ponto onde até triplê aconteceu.

 

Foram mais de 10 tucuninhas pegos em menos de 20 minutos.

Pequenos peixes, grandes emoções!

Pequenos peixes, grandes emoções!

E assim foi terminando nosso ativo e divertido dia de pesca. No total foram quase 40 capturas e outras tantas perdidas. Um saldo extremamente positivo principalmente por saber que Paraibuna esta transbordando e não só de água, mas sim muita vida e peixes que com muita consciência, serão grandes troféus no futuro!

Impossível reclaram de um dia tão divertido de pesca!

Impossível reclaram de um dia tão divertido de pesca!

Mas se você ainda dúvida que Paraibuna reserva grandes supresas para nós, confiram este troféu que o Quinzinho pegou em uma de nossas últimas pescarias..

2,5kg bem pesados

2,5kg bem pesados

Até a próxima aventura amigos,

Forte abraço!

———————————

Guia Quinzinho – Paraibuna
12  99741-1637