Pages Menu

Postado por em 20 jan 2011 em Água salgada, Destaque | 3 comentários

Rock Fishing – Camburi 1

Rock Fishing – Camburi 1

Boa noite amigos pescadores!

Retorno aqui ao Fishing Stories com o meu primeiro post de 2011 trazendo peixe para vocês.
Na minha gloriosa Fishing Week de janeiro deste ano, tive o enorme prazer de conhecer a fundo o costão que fica entre as praias de Camburi e Camburizinho (litoral norte de SP).

Rock Fishing em Camburi

Anteriormente, em meados de agosto de 2010, eu já tinha visitado o local para conhecer a sua estrutura e fazer uma pequena matéria de estudo sobre o local,  e foi durante apenas umas 2 horas de investigação no point de pesca, que pude ter muitas ações de diversos peixes que frequentavam a área. Isso tinha despertado muita curiosidade sobre o local, e acreditava que este lugar prometia.  Porém agora no verão de ’10 ’11, pude comprovar a produtividade do novo point de pesca.
O Caminho das Pedras

O costão de Camburi é um local de acesso muito fácil. Nestes dias que estive pescando lá, deixei o meu carro na avenida principal de Camburi, aonde pareceu ser um local bem movimentado e seguro, e fui então caminhando a pé pelo 2ºAcesso da praia, sinalizado na foto abaixo como ponto A. Em apenas 120metros do acesso da viela do ponto A, chegamos ao início do costão, sinalizado na foto como ponto B.

A partir daí você pescador pode optar tanto por caminhar por uma trilha na mata fechada, quanto caminhar pelas pedras até o ponto C, o qual foi o point utilizado para minha última pescaria no costão. É de extrema importância a utilização de tênis, tanto para a caminhada na trilha, quanto para a segurança da pescaria em costão, nesse tipo de pesca é comum se deparar com pedras altamente escorregadias,cracas e ouriços nas fendas das pedras, portanto todo cuidado é pouco.

Como já tive uma breve experiência na minha primeira passagem pelo point de pesca, pude fazer certas marcações mentais em relação a estrutura, profundidade e distância da costa de onde eu deveria arremessar a isca. E foi durante essas pescarias que denominei 2 bancos de areia que se formam neste lado da costeira, sendo o primeiro a 10 metros da costa, e osegundo a 35 metros.

Este segundo demonstrou ser mais produtivo para peças maiores, como: betaras, sargos, corintianos (ou roncadores), corvinas, etc.. o primeiro, por se encontrar muito próximo dos paredões e corais, existem muitos peixes pequenos como: amboré, corcoroca, sargento e garoupetas.
A pescaria

Hora de jogar a tralha na água e dar banho na linha!
Começamos o dia com muitas ações no primeiro banco, com pequenos sargos, roncadores e corcorocas.

Sargo de beiço

Corcoroca

Roncador (também conhecido como corinthiano)

Sargo de beiço

Foi então, depois de brincar muito com os pequenos das pedras, resolvi aumentar o número do anzól, de Maruseigo nº14 para nº18, e passei a utilizar camarão inteiro amarrado com elastricot.  Foi tiro e queda! Logo de cara um parati barbudo apareceu todo faminto comendo o camarão inteiro.

Parati

Parati

Logo em seguida, após mais algumas tentativas, e muito peixe pequeno roubando a isca, bateu uma bonita Betara chegando até a descarregar linha do molinete. Briga bonita, e peixe bonito na linha.

Betara (perna-de-moça)

Betara (perna-de-moça)

Comparativo da Betara (perna-de-moça)

E foi seguindo este ritmo que encerrei o meu primeiro dia de pesca em Camburi.

Dois dias após a pescaria, resolvi tentar novamente no mesmo point, mas desta vez no final da tarde, por volta das 17hrs, horário que seria o reponto da maré alta na costa de São Sebastião. Por sorte minha, encontrei com um cardume de cerca de 40 carapaus bonitos dando voltas  na frente do “meu” point de pesca no costão, neste dia em particular existiam muitas tartarugas gigantes nadando pelo point também, devia ter alguma concentração de peixes pequenos para ter tanta vida assim na água.

Eu, logo não fui perdendo tempo e lancei o meu camarãozinho na água para garantir a janta do dia! hehehe, afinal nenhum pescador aqui é de ferro, e a carne desse peixe é extremamente deliciosa.

Carapau pego no material light

Dublê de carapaus

Infelizmente, neste segundo dia de pesca eu estava sozinho no costão e por ventura de ter perdido duas vezes o material por conta de linha estourada durante a briga nos rochedos, acabei perdendo o cardume de vista. Mas valeu a pena pela sensação e alegria que este cardumezinho de carapaus me deu só de poder observá-los na flor dágua.

Vou ficando por aqui, porque já é tarde da noite e infelizmente eu preciso trabalhar.

Costão de Camburi

Costão de Camburi

Costão de Camburi

Costão de Camburi

Bom resto de semana para vocês e sucesso nas próximas pescarias! Aproveitem o resto do verão e a água quente que se encontra no nosso litoral, a maré está para peixe, é só fazermos a nossa parte com o meio ambiente que ele com certeza irá nos gratificar com bonitos “troféus”, que venha o bitelo!

Abraços e boas pescarias,

André Nagae.

  • Daniel

    André… ressuscitando o post… a imagem mais importante (do caminho até o point) está “quebrada”! quero muito saber o melhor lugar hehehe

    • fishingstories

      Olá Daniel, tudo bem?
      Muito obrigado por nos alertar sobre o problema na imagem. Acabei de corrigir e atualizei a imagem com a estrutura do costão de Camburi. Planeja pescar por lá? Estou precisando voltar neste local também!
      Grande abraço e boa pescaria!

      • Daniel

        dia 9 de agosto, levar o véio pra “moiá” a linha… com sol ou chuva estaremos lá