Pages Menu

Postado por em 13 abr 2017 em Destaque, Fishing Stories | 2 comentários

Ta na hora do Pacu! T01E01

Ta na hora do Pacu! T01E01

Olá pescadores! Ta na hora do Pacu                       

Prazer, meu nome é Alan e este é o meu primeiro post/relato de pesca aqui no Fishing Stories. Esta pescaria é voltada para as pessoas que querem pescar, mas não dispõe de tanto cacife. Afinal é possível sim se divertir, mesmo com orçamento baixo.      

Gosto muito de frequentar o Pesqueiro Takamoris, que fica localizado na Estrada Índio Tibiriçá, via que liga São Bernardo ao município de Suzano. A minha espécie favorita para pesca é o Pacu, então convido vocês a acompanharem as minhas aventuras na série: Ta na hora do Pacu!

Peguei o busão ônibus em Santo André às 5:50 para chegar no Riacho Grande por volta das 6:50.  A primeira coisa que fiz ao chegar lá, foi ir atrás da isca para pescar os Pacus. Mas não procurei em lojas de pesca, e sim na padaria. Isso mesmo! Comprei 2 pães de queijo e essas foram as minhas principais iscas do dia hehehe.                        

Pão de queijo foi a isca escolhida para pescar o Pacu

Pão de queijo foi a isca escolhida para pescar o Pacu

De café tomado e iscas compradas, parti para o Takamoris, chegando ao pesqueiro por volta das 7:30.

Hora de pescar  

O clima estava variando com um tempo nublado e garoa fina pela manha inteira até aproximadamente meio dia. A temperatura estava 22º e com pouco vento.

Já haviam alguns pescadores no lago principal, que é o meu preferido nesse pesqueiro.

Cheguei e me dirigi até o point,  que fica mais próximo do banheiro, do outro lado do lago. (ps: não é por conta de dor de barriga, mas sim porque acho o point muito promissor)

Point que escolhi para a pesca do dia

Point que escolhi para a pesca do dia

Conforme ia caminhando até o point, deu para observar muitos rebojos e movimentação dos peixes na flor d’água. Muitas Tilápias e alguns Pacus subiam nas rações e bóias cevadeiras. Porém a ideia era fazer a pesca de fundo, pois queria muito testar a minha nova vara. A Permit da Celta de 3.30m, vara muito utilizada pelos pescadores de robalo na água salgada, mas eu já imaginava que ela seria muito bem aproveitada para a pescaria de fundo no pesqueiro. O conjunto que montei ficou da seguinte maneira:

. Vara: Celta Permit 3.30m / 10-25lb / 2 partes

. Molinete: Shimano Sahara 2500

. Linha: Onix multifilamento 20lbs

. Chicote: Fluorcarbono de 20lbs

Armando o acampamento

Armando o acampamento

O chicote que utilizei, era o famoso chicote corvineiro, que consiste em um girador segurando a chumbada redonda (em torno de 30gr), com um líder de fluorcarbono e um anzol Wide Gap (famoso anzol de robalo) iscando a casca dobradinha do pão de queijo (vou ficar devendo fotos :/ ).

Comer ou pescar?

Comer ou pescar?

Logo no primeiro arremesso, o primeiro Pacu.

Primeiro Pacu do dia

Primeiro Pacu do dia

A briga desses peixes redondos sempre é sensacional

Ô peixinho bom de briga!

A briga desses peixes redondos sempre é sensacional!

A briga foi muito boa com a vara Permit

A briga foi muito boa com a vara Permit

Continuei com essa montagem até as 14:00, quando os ataques no fundo pararam de render.

No pesqueiro ao meu lado estava um experiente pescador e consultor de pesca do pesqueiro Sol, Nelson Shiba, que estava arrebentando de pegar Tilápia na ração guabi com pinga de fabricação própria.

Aproveitei para ter uma aula de como utilizar a montagem de Fly Caipira, que consiste em uma pequena bóia de arremesso, um chicote de monofilamento bem fininho com aproximadamente 80cm, logo depois um pequeno flutuador de EVA redondo e um anzol também pequeno do modelo Keiryu Ring.

Tilápia fisgada no Fly Caipira

Tilápia fisgada no Fly Caipira

Anzol utilizado nessa montagem

Anzol utilizado nessa montagem

Depois da aula, e com o material cedido por Nelson, foi hora de colocar em prática os ensinamentos. Já se passavam das 14:30 e o tempo tinha melhorado, sem chuva e apenas com algumas nuvens. Fiquei insistindo na nova técnica e quando se aproximavam das 17:00, o Fly Caipira me rendeu o troféu do dia.

Uma Tilápia enorme de aproximadamente 4kg.

Tilápia grande troféu do dia!

Tilápia grande troféu do dia!

Como já estava muito tarde e o pesqueiro fechando, decidi arrumar as tralhas e pegar a estrada.

No total os meus gastos foram o seguinte:

  • Condução: R$16,00
  • Entrada do pesqueiro: R$25,00
  • Lanches e bebidas: R$20,00
  • Pão de queijo: R$5,00 (Qualquer pão de queijo é bom pra pescar. Já testei vários de várias padarias diferentes hahaha)

Para ter um dia inteiro de pesca com muita diversão gastei pouco mais que R$60,00.

Espero que vocês tenham gostado do meu primeiro relato!
E deixo uma pergunta pros leitores: Quais tipos de alimentos que comemos por aí, é util pra ser usado como isca???

Deixem suas opiniões e dicas nos comentários e tenham uma excelente semana!

Abraços,

Alan

  • Fernando Mena

    Bem legal em Parabens!
    Estou sempre por este pesqueiro, se eu fizer um relato como este será que seria possível postar no site?

    • fishingstories

      Olá Fernando! Muito obrigado!
      Que legal, uma hora vamos acabar nos encontrando por lá então! Com certeza, pode escrever o relato e nos mandar pelo email contato@fishingstories.jp. Assim confiro aqui com a equipe e se estiver tudo certinho, podemos estrear uma nova área no site com os relatos dos leitores. Abraços!