Pages Menu

Postado por em 11 out 2013 em Fishing Stories | 1 comentário

Tiago Pleffer: 3 gerações dedicados a pesca amadora

Tiago Pleffer: 3 gerações dedicados a pesca amadora

Salve Amigos…

Dia das crianças se aproximando e decidimos fazer um post especial, um post relembrando o nosso início no amado esporte da pesca.
Eu nasci em “berço” de pescador, sou a terceira geração de uma família de fanáticos pela pesca amadora, meu avô Francisco em meados dos anos 50 ja pescava carpas na represa bilings, a foto abaixo foi tirada em 1952 e é a foto mais antiga de pesca que eu possuo, nela o meu falecido avô e seu parceiro com carpas capturadas na tradicional “linha de mão” na varetinha com sininho usando como isca massa de pão.

Foto 1

Meu falecido avô e seu parceiro em 1952 com carpas capturadas na tradicional “linha de mão”

Peço desculpas pela foto “nada esportiva” mas vamso pensar que nos anos 50 antes das revistas e programas de Tv (até mesmo antes da maioria das casa ter tv) a idéia de “pesca e solte” inexistia, e também era muito díficil ter uma câmera pra levar até a beira da água, motivo pelo qual temos poucas fotos dessa época de ouro.

Meu pai, influenciado pelo meu avô que estava todo final de semana na beira da represa (normalmente acampando O sábado e o domingo) também se tornou um pescador fanático e começou desde os 12 anos a acompanhar a turma dos “carpeiros”, como eram chamados.

Ele ia sempre que podia, pois naquela época eles iam pescar de ônibus e o dinheiro pra passagem era escasso… Só em meados dos anos 70 é que os carpeiros compraram uma kombi e mesmo assim as vagas eram contadas e quem não podia ir tratava de pagar sua parte no rateio pra não perder o lugar…rsrs

Na foto meu pai em meados dos anos 70 com um samburá cheio de bagres na represa de cafelândia, interior paulista…

Foto 2

Meu pai em meados dos anos 70

Infelizmente eu não pude pescar com meu avô, pois ele veio a falecer quando eu tinha 4 anos de idade… mas meu pai tratou de me iniciar muito novo na pesca!

Nesta foto de agosto de 89, eu com 4 anos e 3 meses na beira da represa de cachoeira do frança em juquitiba (local onde eu comecei no mundo da pesca).

Foto 3

Agosto de 1989

Como a maioria dos pescadores eu comecei pegando lambaris e pequenos acarás e tilapinhas na varinha de mão, peixes muito comuns naquela represa. Infelizmente não tenho fotos dessas capturas pois nessa época (meados dos anos 90) ainda não tinha-mos cameras fotográficas muito baratas, usávamos uma antiga falcon com um filme de 12 poses chamado “super12” que era super-caro também rsrs.

Enquanto eu me divertia com os lambaris, meu pai seguia com seus parceiros pescando carpas, continuando a tradição… Eu demorei um tempo pra aprender arremessar as linhadas de carpa e pegar as manhas da pesca delas na vareta com sino. minha primeira captura de carpa se deu aos 8 anos e esta devidamente registrada na foto abaixo… rsrs

Foto 4

Minha primeira carpa

Pouco depois, em meados de 94 quando eu tinha 9 anos, a febre das artificiais e do Black Bass invadiu a represa de cachoeira do frança, ai eu tratei de aprender a arremessar com carretilha, uma Daiwa BW2 que ganhei do mau pai na época, no começo eram muitas cabeleiras mas eu achava as “iscas de plástico” lindas e fui ficando cada vez mais viciado por esse esporte…

Foto 5

Na foto eu e meu pai no barco e meus primeiros arremessos com isca artificial.

Embora a minha primeira captura na artificial tenha sido de um bass, eu não tirei foto do feito porque na época não estávamos com a câmera no barco. Só passei a levar a câmera sempre para as pescarias quando comprei minha primeira canon que usava esses filmes tradicionais de 36 poses isso em meados de 98, antes disso as fotos eram feitas com a super 12 !

Na foto o meu primeiro peixe de isca artificial “fotografado”, um tucunaré amarelo pego na represa de igaratá dia 01/05/1994, lembro bem desse dia pois foi a data que o piloto Ayrton Sena morreu, ficamos sabendo da triste noticia no rádio do carro assim que pegamos a estrada após a pescaria. Na ocasião eu tinha 9 anos e 11 meses…

Foto 06

Meu primeiro peixe na isca artificial

Algum tempo depois eu tive finalmente o meu primeiro bass fotografado, foi este pego na represa de atibainha, na época eu tinha uns 13 anos.

Foto 7

O primeiro Bass

Com 12 anos eu fui levado pra conhecer a pesca de costão e ai a “mosca branca” da pesca no mar me mordeu e desde então esse se tornou meu maior vício. Na foto eu com um sargo capturado no costão da barra do una em são sebastião.

Foto 8

Sargo capturado no costão de Barra do Uno (São Sebastião)

Entre os 12 e os 18 eu alternei pescarias de represa com pescarias de mar sempre acompanhado pelo meu pai, muitas vezes pescávamos na represa bilings mesmo pra economizar e poder ir na semana seguinte pro mar, na época as despesas de uma pescaria no costão eram altas(Combústivel, pedágio) E só com 18 anos eu comecei a trabalhar e pude finalmente ajudar meu pai nas despesas e desde então (meados 2003) eu tenho ido exclusivamente pra água salgada.

Na foto eu com 14 anos e a minha primeira garoupa.

Foto

A minha primeira Garoupa

Meu pai ja não pode mais me acompanhar como antes devido a doença que minha mãe teve que faz com que ela necessite de alguém cuidando dela. Mas em compensação vieram os amigos que estão sempre presentes nas empreitadas de pesca que vocês conhecem bem.

Bom vou ficando por aqui, como diria o meu professor de história: “daqui pra frente não é mais história é memória” ! rsrs. Esperoq ue vocês tenham curtido ler este post tanto quanto eu curti escreve-lo, muito bom e nostálgico viajar pela nossa estória na pesca através dos anos.

Abraços,
Pleffer.

  • Decio Serra Neto

    Parabéns Thiago, grande história e billings velha que da uma saudades