Pages Menu

Postado por em 29 jul 2015 em Água doce, Destaque, Dicas, Equipamentos, Fishing Stories, Pescarias | 1 comentário

Tipos de iscas para peixes do Rio Amazonas

Tipos de iscas para peixes do Rio Amazonas

Olá amigos pescadores.

Exclusivamente para o Fishing Stories a autora Elva Vieira, compartilhou um rico texto falando sobre os tipos de iscas para pescar os peixes do Rio Amazonas. Leiam abaixo e sintam-se a vontade para escrever nos comentários suas dúvidas, críticas e sugestões.

Tipos de iscas para peixes do Rio Amazonas
Por: Elva Vieira

Ah, aqueles rios imensos e cheios de vida da Amazônia… Pescar nos braços desses rios é o desejo de muitos pescadores profissionais e amadores Brasil afora. Enquanto o sul e sudeste brasileiro sofrem com a chegada do inverno, a Amazônia ostenta um verão pra lá de quente. Clima perfeito para colocar o barco para navegar e ir atrás de tesouros como o TucunaréPirarucu, Piramutaba ou Tambaqui. Se você é um dos felizardos que vai aproveitar a pescaria na Amazônia, separamos algumas dicas de iscas para capturar esses peixões.

Primeiro de tudo: é preciso ter o material certo, como linhas de pesca e iscas adequadas para capturar esses reis das águas doces. Anote ai!

Tucunaré (Cichla spp.)

Tucunaré (Cichla spp.)

Um dos embates mais bonitos de se presenciar: pescador x tucunaré. Este nobre lutador das águas doces faz com que sua captura seja repleta de desejo pelos pescadores, tamanha é a dificuldade em pescá-lo. Mas, calma que temos dicas valiosas: iscas naturais funcionam muito bem com esse peixe, até porque não causam tanto dano aos tucunarés e facilita sua soltura após a captura. Opte por lambaris vivos. E aí vale escolher um barco que possa manter os lambaris vivos durante a pescaria.

Já as iscas artificiais proporcionam maior interatividade com o peixe durante o embate, principalmente quando se trata de um ataque explosivo às iscas de superfície. Um grande problema é que o Tucunaré consegue se desprender com facilidade da garatéia do que do anzol, e a produtividade também é inferior em relação às iscas naturais.

Dica: Aproveite-se das iscas de superfície e espere o ataque do tucunaré. Se o ataque não for concluído, espere ele descansar e use uma isca artificial de meia-água.

 

Pirarucu (Arapaima Gigas)

Pirarucu (Arapaima Gigas) | Fonte: Divulgação (http://goo.gl/q5tvfS)

O pirarucu é facilmente reconhecível: sua cabeça achatada e corpo escamoso é alvo cobiçado pelos pescadores. As iscas mais indicadas para este peixe são as naturais. Trabalhe preferencialmente com tilápias e traíras, mas você pode conseguir um resultado satisfatório se utilizar camarão, filé de peixe e até salsicha. Prefira os anzóis circulares, estes seguram com facilidade o peso do pirarucu, que pode chegar a 150kg. Pois é, não é qualquer peixinho. O pirarucu é, inclusive, o maior peixe de água doce do mundo. Para facilitar a captura, arremesse as iscas entre 50cm e 1m. Iscas artificiais não funcionam bem com este peixe, evite.

 

Tambaqui (Colossoma macropomum)

Tambaqui (Colossoma macropomum) | Fonte: Divulgação (www.brianeyes21comcast.net)

Quem já provou da carne do tambaqui sabe o sabor que é. Até alguns anos atrás, os tambaquis chegavam a pesar 45kg, mas hoje a sobre-pesca não permite que cheguem a tanto. As melhores iscas para este peixe são as naturais, tente frutas da região e minhocoçu. É valido lembrar que o tambaqui se alimenta de frutas e sementes, por isso utilizar outro tipo de material pode são ser uma boa ideia. Mas, se preferir, tente com pão, salsicha, miçanga e ração/guabi. Utilize varas longas com ponta grossa e linha 0,90 mm. Mas atenção, o silêncio é imprescindível para pegar o tambaqui, cuja atenção é despertada pela simulação da batida de um fruto na água.

 

Gurijuba tem uma das carnes mais valorizadas no comércio

Gurijuba (Fonte Divulgação: http://www.portalamazonia.com.br/)

Gurijuba (Fonte Divulgação: http://www.portalamazonia.com.br/)

Coisa que poucos sabem sobre peixe é que ele é aproveitado muito além de sua saborosa carne. O gurijuba é alvo de pescadores por conta da sua bexiga natatória, que contém um grude com alto teor de adesão, utilizado na indústria espacial e em procedimentos cirúrgicos por não oferecer rejeição do corpo humano. Seu corpo robusto pode chegar aos 30kg. Aproveite da tilápia e do camarão como iscas para este peixe. Utilize também iscas artificial de superfície

Piramutaba, a maior viagem de peixe de água doce conhecida no mundo

Piramutaba (Fonte Divulgação: http://blogdolago.com/)

Piramutaba (Fonte Divulgação: http://blogdolago.com/)

O piramutaba é um bagre da Amazônia, podendo alcançar 1m de comprimento e pesar até 10kg. É a única espécie deste gênero que é vista em grandes cardumes. O piramutaba percorre a maior viagem que um peixe de água doce pode fazer, chegando a nadar por mais de 5mil km para desovar, indo da foz do rio Amazonas até o Peru. Para capturá-lo, use equipamento médio/pesado e tenha iscas de peixe e de michocoçu. Use ainda iscas de fígado de frango. Não recomendamos as iscas artificiais neste caso.

 

  • Decio Neto

    ótima leitura, me lembrou da época onde lia algumas enciclopédias de pesca quando criança para saber dos peixes do Brasil.
    Nostalgia…. grande abraço