Pages Menu

Postado por em 27 abr 2014 em Água salgada, Destaque, Fishing Stories, Pescarias | 3 comentários

Traineira no perequê com o guia Fernando. (Pegadeira de Guaivira)

Traineira no perequê com o guia Fernando. (Pegadeira de Guaivira)

Salve amigos pescadores.

Sábado de aleluia e mesmo cansado após ter feito uma pescaria super produtiva em Igaratá na sexta-feira santa eu não recusei o convite e as 4:30 am. estava a caminho do Perequê no Guarujá-SP.

Desta vez a pescaria contou com a companhia dos ilustres companheiros Delgado e Fátima, acredito ter sido a primeira pescaria do ano do amigo Delgado que está um pouco enrolado com o trabalho. Espero que ele consiga fazer mais pescarias nos próximos meses.

Fátima e Delgado corricando.

Fátima e Delgado corricando.

Além do casal, também estavam presentes este que vos escreve(Pleffer) e o sempre presente Antonio.

Seu Antonio corricando.

Seu Antonio corricando.

Seguimos corricando Eu, Delgado e Antonio até o ponto, mas foi só chegando lá que o primeiro peixe saiu no corrico! Uma bicuda na vara do Delgado.

Delgado e a bicuda pega no corrico!

Delgado e a bicuda pega no corrico!

Depois desligamos o barco e com ele a deriva (havia pouca correnteza) e seguimos pescando…
O segundo a tirar o dedo foi o Antonio com um bagre.

Antonio tirando o dedo com um bagre.

Antonio tirando o dedo com um bagre.

E pouco depois foi minha vez de tirar o dedo com um papa terra.

Eu tirando o dedo com um pt.

Eu tirando o dedo com um pt.

Dai começou a pegadeira com camarão no fundo, muitas Corvinas…

Antonio se redimindo com uma Corvina.

Antonio se redimindo com uma Corvina.

Algumas pescadas brancas.

Delgado e uma pescada branca.

Delgado e uma pescada branca.

Mas o que tinha mesmo eram Corvinotas!

Milhões de corvinas.

Milhões de corvinas.

Mais corvina.

Mais corvina.

Na sardinha boba só vinha de vez em quando uma praga digo Espraga.

Na sardinha as vezes eles vinham.

Na sardinha as vezes eles vinham.

Fátima tirando o dedo com um espraga!

Fátima tirando o dedo com um espraga!

Mas o fundo não decepcionava!!

Entre um e outro da-lhe corvina.

Entre um e outro da-lhe corvina.

Roncador.

Roncador de bom porte.

Roncador de bom porte.

Milhõooes de corvinas…

agora sim Fátima.

agora sim Fátima.

Advinha que peixe é ?

Advinha que peixe é ?

Alguns papa terra.

Um belo papa terra.

Um belo papa terra.

Até que a Fátima pegou a única palombeta do dia!

Palombeta, a única do dia!

Palombeta, a única do dia!

E eu finalmente peguei minha primeira pescada branca.

Pescada branca.

Pescada branca.

Mas elas eram a esmagadora maioria…

Corviiina... rsrsr

Corviiina… rsrsr

Até que a sardinha boiada rendeu algo que não era praga… heheh

minha primeira Bicuda do dia.

minha primeira Bicuda do dia.

Pouco depois passamos num cardume de Guaiviras…

Fátima e o Troféu do dia! bela Guaivira.

Fátima e o Troféu do dia! Bela Guaivira.

Também peguei a minha Guaivira.

Também peguei a minha Guaivira.

mas mesmo em meio ao cardume o fundo continuava produtivo!

Doublê de pts.

Doublê de pts.

Maaais Guaivira.

Maaais Guaivira.

Chegando ao fim da rodada os peixes foram diminuindo, fizemos um brinde pra comemorar e chamar mais peixes!

Um brinde pra comemorar.

Um brinde pra comemorar.

E a resposta veio na forma de um doublê! Carapau e Papa-Terra!

Doublê! Carapau e Papa-terra!

Doublê! Carapau e Papa-terra!

Papa-terra.

Papa-terra.

Mas como a coisa continuava devagar, retornamos o barco pro inicio da rodada (estávamos a deriva) e nesse trajeto fomos corricando e dessa vez foi a vez da vara do Antonio deitar!

Guaivira no corrico!

Antonio e sua Guaivira no corrico.

Antonio e sua Guaivira no corrico.

Fazendo novamente a rodada os peixes já estavam mais manhosos como sempre ocorre perto das 12 Am.
Alguns espragas…

Fátima e menos 2 pontos... rsrsrs

Fátima e menos 2 pontos… rsrsrs

O Delgado que era o único dedão de Guaivira, finalmente pegou a dele.

Delgado finalmente pegando uma Guaivira.

Delgado finalmente pegando uma Guaivira.

Mas de tarde a coisa estava realmente devagar…

De tarde a coisa ficou devagar...

De tarde a coisa ficou devagar…

Até que o Fernando veio nos avisar que ja era hora de recolher… o sol ia se por…
Então recolhemos e da-lhe currico na volta…

Corricando na volta.

Corricando na volta.

Até que minha vara bebeu água! Corridas frenéticas levaram muitos metros de linha e depois de uma bela briga cheia de saltos embarquei o bicho!! Meu primeiro Timbale!! hehhe

Timbale no corrico! Foi uma bela briga!

Timbale no corrico! Foi uma bela briga!

E assim o barco foi se aproximando da praia a medida que a noite ia chegando…
Só me resta encerrar o relato, mas não sem antes agradecer a Deus pelo belíssimo dia e ao excelente guia Fernando por mais essa bela pescaria! Que venha logo a próxima! heheh

O belo pôr-do-Sol no Perequê!

O belo pôr-do-Sol no Perequê!

O Casal Fátima e Delagado cansados porém felizes com a pescaria.

O Casal Fátima e Delagado cansados porém felizes com a pescaria.

Abração e boas pescarias.
Pleffer.

  • marcelo silvestre

    Muito show a pescaria…

  • Anderson

    OI Amigo! Bela pescaria, vc poderia me passar o contato do piloteiro Fernando

    • fishingstories

      Olá Anderson!
      Obrigado pelo comentário 🙂
      Seguem os contatos do Fernando:

      (13) 99740-1478 (também no whatsapp)
      (13) 3353-2258

      Grande abraço!