Pages Menu

Postado por em 27 set 2013 em Destaque, Fishing Stories | 3 comentários

Tsukiji: O maior mercado de peixes do mundo

Tsukiji: O maior mercado de peixes do mundo

Boa tarde amigos pescadores!

Como amante da pesca esportiva e descendente de japoneses, sempre fui fascinado pela forte cultura de pesca no Japão. Em meados de 2009, tive a oportunidade de ir pela primeira vez a este país maravilhoso, lógico que aproveitei para visitar lojas, mercados, points de pesca e abastecer o arsenal de equipamentos, uma vez que os principais fabricantes (Daiwa e Shimano) são de lá.

Mas além de tudo, o que mais me interessou foi conhecer Tsukiji.

Localizado em Tóquio, Tsukiji é o maior mercado de peixes do mundo. Situado no centro da cidade, nos últimos anos, devido a sua popularidade, esse mercado se transformou em um verdadeiro ponto turístico a todos que chegam a Tóquio. Apesar de não ser feito para isso, pois a movimentação do comércio é muito grande por lá.

Área externa do mercado de Tsukiji. (Foto: Tadeu Banzato)

Todas as manhãs, Tsukiji recebe compradores de diversos restaurantes e até mesmo de outras províncias que estão em busca de pescados fresquíssimos que chegam ao mercado a toda hora. A sua reputação é tão grande que fazem questão de divulgar que compram os ingredientes no Tsukiji.

A movimentação o mercado é tanta, que eu mal conseguia ficar parado para tirar fotos e filmar, sempre tinha alguém querendo passar, ou algum carrinho de carga pedindo passagem para transportar peixes de um lado a outro do mercado. A sua extensão é como se fosse umas 10 vezes maior que o mercadão de São Paulo, foi uma experiencia muito bacana e que me deixou com muita vontade de pescar todas aquelas espécies que jamais tinha visto na minha vida.

Boa parte dos peixes são vendidos ainda vivos, será que ta fresco?

Outra coisa que me chamou muito a atenção no mercado, foi a maneira em que os peixes são expostos nas vendas. Não são simplesmente colocados em cima de uma camada de gelo seco. Lá a maioria dos peixes são vendidos vivos, por isso no lugar de prateleiras de gelo, são colocados aquarios com os peixes vivos, bastava o cliente apontar e o vendedor pegava o peixe, sangrava e limpava sua barrigada, ou fazia filés, dependendo da vontade do cliente. É uma maneira muito inteligente de preservar a qualidade da carne do pescado e com certeza mais torna mais confiável a sua compra.

Parus

Badejos

Nesse mercado são vendidos mais de 400 tipos de produtos marinhos: pequenas sardinhas, algas, atum, caviar, entre muitos outros. O mercado abre às 5 da manhã, após a volta dos barcos pesqueiros à terra.  O que me interessou foi ver diversas espécies de peixes, sendo algumas delas bem parecidas com as nossas.

Trombeta

Robalo, conhecido lá como Suzuki (スズキ) ou Seabass (シ-バス)

Farnagaios

Pampos

Detalhe para o isopor de tamanho individual, próprio para a vendas específicas aos restaurantes

Vermelhos

Parentes do peixe sapo e linguados

Camarões

O fresquíssimo polvo (Tako)

Uma espécie de cavalinha, era vendido em um espeto prontas para assar na brasa. (Iwashi)

Olhetes ( Buri - ブリ )

Bicuda japonesa

Bacalhau

 

O Leilão de Atum

Vocês já devem ter ouvido falar daqueles Atuns gigantes vendidos no Japão a preços exuberantes, certo? Mas exuberante mesmo é a forma em que eles são vendidos, ou melhor, leiloados.

Com a crescente popularização do mercado e principalmente do leilão, as visitas de turistas tiveram que começar ser controladas. A entrada ao leilão é disponível para as primeiras 120 pessoas que chegarem e o horário é bem complicado, tem o início as 05:00AM, horário em que nem os metros estão funcionando.

Preparativos para o grande leilão de atum (Foto: Tadeu Banzato)

Partes do atum são expostas para avaliação dos compradores (Foto: Tadeu Banzato)

Atuns gigantes expostos para compra (Foto: Wikipedia.org)

Às 5 horas da manhã, as mercadorias já estão nos lugares onde acontecerão os leilões. A partir daí o Tsukiji se torna palco de um exótico espetáculo.

Enquanto alguns compradores escolhem os seus peixes, outros participam do leilão (Foto: Tadeu Banzato)

Em diversos espaços, os leiloeiros fazem um verdadeiro show balançando um sino, graitando palavras indecifráveis e fazendo sinais com a mão. Em frenesi, os comprados arriscam os lances, mas também somente fazendo indicações com os dedos. Nesse ritmo as vendas acontecem rápidas que nem da pra entender o que está acontecendo.

As mercadorias arrematadas pelos comerciantes atacadistas nos leilões são imediatamente levadas para os seus estabelecimentos. Dentro do próprio mercado há 800 deles, cujos “fregueses” são representantes de peixarias, restaurantes, hotéis e supermercados.

No início deste ano, foi arrematado no mercado de Tsukiji um atum com preço recorde. Foram cerca de 155.4 milhões de Yen que convertidos a dólar, acreditem… US$1.76 milhões!!! O ricaço vencedor do leilão foi o Sr. Kiyoshi Kimura, presidente da Kiyomura Corporation, que opera uma rede de restaurantes de suhi chamada Sushi-Zanmai. Um outro fator interessante desta compra é que o quilo do valioso atum, custava cerca de 7.600 dólares! E eu que já achava que comprar atum no mercadão por R$80,00 o kilo era um absurdo…

Bluefin Tuna record de 222 kilos (Foto: http://www.straitstimes.com/)

Não tenho nem palavras para dizer do quanto gostei de conhecer a cultura de meus antepassados naquela terra maravilhosa que é o Japão, e especialmente na parte da pesca! Meu sonho agora é voltar para o outro lado do mundo e poder prestigiar toda aquela costa e aproveitar ao máximo a pescaria naquelas águas.

Mas enquanto essa hora não chega… Vamos aproveitando por aqui mesmo! Logo logo o verão está chegando e isso quer dizer que muita coisa vem por aí… Dourados, bicudas, prejerebas, Flechas e muita praia!

Um agradecimento especial ao meu grande amigo Tadeu Banzato, que gentilmente me forneceu algumas das fotos contidas neste post.

Sayonara.

Abraços e boas pescarias, André Nagae.

  • Tadeu Banzato

    Muito legal o Post, realmente um conteúdo bem explicativo. Posso falar
    que é uma experiência incrível visitar o Tsukiji, quando vai você recebe um
    panfleto falando “aqui não é uma atração turística, estamos trabalhando”. Outra coisa, se não me engano o mercado passou um tempo fechado pois eles estão mudando de localização, a demanda de peixes era tão grande que o Tsukiji original não estava mais aguentando 🙂

  • dankian

    Nossa muito legal, queria conhecer.
    Deve ter só os melhores né?

    abraços…

  • Marcio Espinosa Garcia

    Bem legal esta matéria… muito interessante..